SUBSÍDIOS- EBD





A INFLUÊNCIA CULTURAL DA IGREJA.
Autor: Osvarela
Texto áureo:
Gn.1.28. E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra.
Leitura Bíblica em Classe:

Gn.1.26-30E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra.
Leitura Diária:Gn.2.4-9;Rm.8.20,22;Mt.5.16-18;Dn.1.17-21;At.17.15-34.
VERBETES:
Cultura - do latim colere, que significa cultivar. Além de significados diversos como habitar, cultivar, proteger, honrar com veneração (Williams, 2007, p.117).
Definição:Cultura é o conjunto de manifestações artísticas, sociais, lingüísticas e comportamentais de um povo ou civilização. Portanto, fazem parte da cultura de um povo as seguintes atividades e manifestações: música, teatro, rituais religiosos, língua falada e escrita, mitos, hábitos alimentares, danças, arquitetura, invenções,pensamentosformas de organização social, etc.
Cultura pode ser considerada como tudo que o homem através da sua racionalidade, mais precisamente a inteligência, consegue executar.
Dessa forma todos os povos e sociedades possuem sua cultura por mais tradicional e arcaica que seja, pois todos os conhecimentos adquiridos são passados das gerações passadas para as futuras.
Elementos da Cultura:
Os elementos culturais são artes, ciências, costumes, sistemas, leis, Religião, Crenças,esportes, mitosvalores morais e éticoscomportamento, preferências, invenções e todas as maneiras de ser (sentir, pensar e agir).
A cultura é uma das principais características humanas, pois somente o homem tem acapacidade de desenvolver culturas, distinguindo-se dessa forma de outros seres como os vegetais e animais.
Uma das capacidades que diferenciam o ser humano dos animais irracionais é a capacidade de produção de cultura.
Apesar das evoluções pelas quais passa o mundo, a cultura tem a capacidade de se permanecer quase intacta, e são passadas aos descendentes como uma memória coletiva, lembrando que a cultura é um elemento social, impossível de se desenvolverindividualmente. Por Eduardo de Freitas
Podemos Definir Cultura Nacional, Regional e até mesmo Costumes.
Com base no raciocinio do Mandato Cultural, é necessário entender, que mesmo com o passar dos anos esta posição do homem, restabelecida na Cruz, se dá agora pela Igreja.[deixo de comentar a travessia desde o pecado, até a Cruz; mas, procure entender que esta é importante, com base em Israel, apenas lembrando que a relação Deus-Homem é uma Aliança indestrutível, com providência divina, para restauração do lado mais frágil e que quebrou a Aliança.]
A palavra “cultura” também tem sido utilizada em diferentes campos semânticos em substituição a outros termos como “mentalidade”, “espírito”, “tradição” e “ideologia” (Memorando para o Estudo da Aculturação de 1936.Cuche, 2002, p.203).
Antropologia - esta ciência entende a cultura como o totalidade de padrões aprendidos e desenvolvidos pelo ser humano. Segundo a definição pioneira de Edward Burnett Tylor, sob a etnologia (ciência relativa especificamente do estudo da cultura) a cultura seria "o complexo que inclui conhecimento, Crenças, arte,Morais, leis, costumes e outras aptidões e hábitos adquiridos pelo homem como membro da sociedade". Portanto corresponde, neste último sentido, às formas de organização de um povo, seus costumes e tradições transmitidas de geração para geração que, a partir de uma vivência e tradição comum, se apresentam como a identidade desse povo.
EXÓRDIO:
Mc.4.19. ...mas os cuidados do mundo, a sedução das riquezas e a cobiça doutras coisas, entrando, sufocam a palavra, e ela fica infrutífera.
Para iniciar este estudo pesquisamos, sobre algumas poucas, questões como as diversas fases da cultura mundial, desde a Época do surgimento da Igreja, comoAgencia divina instituída, à partir, de Jerusalém e vimos que no início da Igreja, se deu de maneira a haver, uma relação sempre intersociedade, sem se deixar levar pela sociedade, mas influenciando a mesma.
Podemos encontrar esta situação entre os cristãos, os helenistas e os judaizantes.Atos 9. 29. e pregando ...em nome do Senhor. .... disputava também com os helenistas; mas procuravam matá-lo.
Podemos ver a mudança pelo cristianismo, pelo Evangelho na própria situação conflitante de Pedro e de Paulo.
Seja referente ao relacionamento no campo missionário, conforme Gálatas, e na relação social apostolara, ou ainda em relação a própria pessoa de Pedro.
PedroAtos 10.9-28;47,48.
Paulo: Atos 9.
Embora em alguns momentos esta relação tenha, influenciado a Igreja, como nos tempos de Constantino.
A época “constantiniana” apresenta algumas maneiras da ‘má’ da Igreja sobre o Cristianismo, e no verso a Igreja sendo corrompida e não influenciando, mas sendo influenciada.
Paulo sofreu pressão cultural ao chegar em Jerusalém acompanhado de um cristão grego.
Gl.2.1-3. DEPOIS, passados catorze anos, subi outra vez a Jerusalém com Barnabé, levando também comigo Tito.E subi por uma revelação...Mas nem ainda Tito, que estava comigo, sendo grego, foi constrangido a circuncidar-se; E isto por causa dos falsos irmãos que se intrometeram, e secretamente entraram a espiar a nossa liberdade, que temos em Cristo Jesus, para nos porem em servidão;
Estão entre estes erros:
-O Cristianismo apresentar-se como uma religião de Estado, obrigatória, portanto para todos os súditos;
-a relação particular da Igreja e do Estado dar-se num regime de união;
-a religião cristã tender a manifestar-se como uma religião de unanimidade, multifuncional e polivalente;
-o código religioso cristão, considerado como o único oficial, ser, todavia diferentemente apropriado pelos vários grupos sociais, pelos letrados e iletrados, pelo clero e leigos.
I - Cultura um Mandato Dado Por Deus ao Homem – Adam:
... e sujeitai-a; e dominai...
A questão desta semana é um assunto que tenho explorado em meus comentários, os Mandatos dados por Deus, ou seja, a relação Deus- homem, se dá em um aspecto de doação ao Adam para que este possa:
Governar o mundo;
A Criação lhe está sujeita;
A Convivência inter pares, no sentido do homem e mulher – Adam-Eva;
A Convivência interhumanos, que se dá num ambito geral, composto por relacionamentos entre os homens, no sentido antropologico.
São Mandatos de Deus a Sua Imagem e Semelhança.
Destes mandatos o mais ferido e estilhaçado pela humanidade é o Mandato Cultural.
Os Mandatos:
1-EspiritualRelacionamento do homem com Deus.
2-Social;é o mandato de amor, que existe na família – marido, mulher e filhos – este vínculo se distende para toda a parentela consanguínea mais distante [se tivermos em mente que somos todos filhos adamicos, este mandato se espalharia naturalmente para toda a humanidade {a hamartia quebrou isto}]
3-Culturalseu relacionamento com a sociedade; a mesma, desenvolveu o mandato cultural da pior forma possível (poligamia, assassinato, brutalidade, etc.). Por curiosidade, verifique Gênesis 4:17-23.[expoentes: Caim, Lameque];este mandato está intimamente ligado a questão do relacionamento com Deus e suas revelações, leiaRm.1.19,20;seus aspectos são relacionados com Deus pela Imago Dei, tendo uma dimensão e influencia espiritual, com o Eterno.
E sob esta questão que precisamos entender a Lição desta semana.
Deus estabeleceu parametros, que uma vez quebrados, só são restaurados pela admissão – religare – no Corpo Místico da Igreja!

Desta forma, vemos nas Escrituras Sagradas a composição de:
-Casal;
Gn.2. 22-24. E da costela que o Senhor Deus tomou do homem, formou uma mulher, e trouxe-a a Adão.23 E disse Adão: Esta é agora osso dos meus ossos, e carne da minha carne; esta será chamada mulher, porquanto do homem foi tomada.24 Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne.
-Família;
A família nuclear é a base da sociedade.Gn.12.3. ...e em ti serão benditas todas as famílias da terra.
Núcleo do amor dado por Deus – vide versículo 24, acima – a família não se desenvolveu ela foi planejada pelo próprio Deus.
1 Co.7.38. De sorte que, o que a dá em casamento faz bem;
Mandato Social divino a estabeleceu como cerne da Humanidade, a sua nuclearidade não pode ser esquecida pela Igreja.
Pois, já Igrejas que proíbem esta prática absolutamente contra a vontade de Deus, em seu Mandato.
1 Tm.4.3. Proibindo o casamento, e ordenando a abstinência dos alimentos que Deus criou para os fiéis
Estabelecem entre homens uma cadeia, quase sempre quebrada do não relacionamento conjugal, ou mantendo-o sob regras não estabelecidas por Deus. 
“Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe...”
II- A Igreja e Transformações Hodiernas:
Hoje a igreja está sendo comelida a ser uma entidade quase paraestatal.
A posição teologica de algumas igrejas está dando abertura apara aceitação de uma identidade cultural com o mundo atual, em nome de agregar ao Evangelho nomes midiáticos e aumentar a membresia e em nome de uma ‘culturalização’ de modernidade, em contraposição com a visão considerada conservadora demais das Igrejas pentecostais centenárias, em destaque as Assembléias de Deus.
Certo que, muitos hábitos foram deixados pelas IEAD’s brasileiras que não inferem em perda da Teologia Conservadora da Salvação em Cristo.
Mas, em nome de uma liberdade maior não se pode iniciar a Abertura total de nossa Doutrina, entendida aqui, como:
Conjunto Teológico com base nas Escrituras Sagradas, pelo qual nós temos regrado, os costumes, crença, liturgia [rito religioso sagrado], hábitos [bebidas, vícios, etc...], modo de falar [linguagem] sã{o}, hinologia sacra, hierarquia eclesiática, cultos e práticas cultuais, como jeju, orações e consagrações.
Isto forma uma diferença de nossas Igrejas com o mundo ou com as que se distanciaram do Evangelho verdadeiro. 
O surgimento da Reforma no Século XVI trouxe um ar de alento a verdadeira Igreja, retirando o estado estamentário da mesma.
Assim, várias Igrejas se alinharam como a Igreja Universal para oxigenar o Cristianismo e influenciar Nações, como Inglaterra, Escócia, Alemanha e tantas outras.
Chegando no século XIX a nova alento, o Pentecostalismo que resurge com força abrindo espaçopara novas Igrejas com o alento pentecostal, que tem alçado as Igrejas a um patamar de influencia, aos moldes da Igreja primitiva, não que no período anterior ou posterior a Reforma, não aconteceu isto.
III - A Igreja Verdadeira, Jamais Morreu.
Mas, o Pentecostalismo dos idos de 1890-1900 renovou o fervor da Igreja.
Na realidade nos idos modernos há uma nova influencia da Igreja na Sociedade.
Notamos também, que há novos movimentos influenciando, queiramos ou não, aceitemos ou não, a sociedade, mormente o Brasil e até países de outros Continentes- o Neopentecostalismo.
Com o surgimento de igrejas de cunho sincretico, e aparência quase que catolizadas, ou próximo a cultos de cultura que aceitam cultos sincréticos.
Com exceções é claro, sempre precisamos ter isto em mente.
As quais usam o toque, seja no Líder ou em peças ou produtos – sal grosso, rosa ungida, óleo santo de Israel...
O Protestantismo, por sua vez, é a religião da escrita, da educação cívica e racional.
O Protestantismo favorece uma cultura política democrática e promove uma pedagogia da vontade individual.
Como diz o conservadorismo [bem vindo como conservador] calvinista, ora transcrito: A justificação pela fé, a “sola scriptura”, o livre exame da Bíblia e o sacerdócio universal de todos os crentes.
Nossa tarefa apologética para esta era pós-moderna é restaurar a confiança na verdade.
A Bíblia continua sendo a Palavra de Deus. 1Co.1.18. Porque a palavra da cruz é deveras loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus.
A Bíblia é um documento inspirado da revelação divina, quer este ou aquele indivíduo receba ou não o seu testemunho.
Devemos, pois, respeito e obediência à Bíblia, não por ser letra fixa e estática, mas porque, sob a orientação do Espírito Santo, essa letra é a Palavra viva do Deus vivo dirigida não só ao crente individual, mas à Igreja em geral.
IV - A Cosmovisão cristã:
Do Inglês worldview;
Do alemão Weltanschauung [percepção (de mundo), ponto-de-vista, concepção (de mundo)].
Rm.12. 2. E não vos conformeis a este mundo...
Não podemos entrar no ‘suschematizo mundi’, mas devemos inserir no mundo o nosso modo de ver a questão da salvação, sendo influenciadores e não influenciados. [σχήματου κόσμου]
O Apóstolo Paulo previne a Igreja sobre esta possibilidade.
Alerta para o pensamento bíblico de que o pecado é oportunista e assim, a igreja deve estar atenta a não tomar a forma ou ter um esquema do mundo em sua formação.
Rm.12. 2. E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.
João 1.10. Estava ele no mundo, e o mundo foi feito por intermédio dele, e o mundo não o conheceu.
Esta visão do mundo é dada pelas Escrituras.
No sentido do que o mundo se apresenta como oposição a Igreja, sob a visão escriturística.
1 João 2. 17 Ora, o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus, permanece para sempre. O Mundo é passageiro.
Mt.16. 18 Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela;
edificação Igreja não pode ser subvertida pelo Mundo, mas deve prevalecer contra a “Ordem do mundo”.
A sociedade de hoje é uma sociedade engajada em ganhar, ganhar e ganhar.
Perder qualquer coisa é uma tragédia, inclusive levando ao suicídio, nas civilizações do extremo oriente.
Mt.16.26. Pois que aproveita ao homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua vida? Ou que dará o homem em troca da sua vida?
Assim, o cristianismo e a Igreja têm como premissa a diferença de ganhar, perdendo.
É uma visão global e não imediatista como a do mundo hodierno.
26 Pois que aproveita ao homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua vida? Ou que dará o homem em troca da sua vida?
Está em perder nesta vida, mas ganhar na eternidade.
A nossa visão está no eterno e não no corruptível.
Rm.6.22,23. Mas agora, libertos do pecado, e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna. Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor.
Leia alguns capítulos de Romanos do capítulo 3 ao 7. Vide Rm.8. 13 porque se viverdes segundo a carne, haveis de morrer; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis.
Contudo, é posta desta maneira para descaracterizar o ego, pois o próprio Cristo nos garante: “nesta vida 100 vezes mais e por fim a Vida Eterna’.
V- Mundo Campo da Ação da Igreja:
Não há outro local para nós vivermos, pelo menos até ao Arrebatamento.
A nossa vida está escondida em Cristo, mas vivemos assim, como Jesus nos avisou, no mundo, mesmo já não sendo do mundo.
A vida que vivemos [Gl.2.20. Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus...] deverá ser vivida sob a ótica da interpretação das Escrituras e sob a égide da Regeneração do homem natural, dominado pelo espiritual.
Deus concedeu à Igreja a capacidade de obter a Revelação de sua vontade em nossa maneira de viver e como isto poderia influenciar o mundo, mas nos alerta que podemos também ser influenciado por este.
Mt.13.35 ...para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta: Abrirei em parábolas a minha boca; publicarei coisas ocultas desde a fundação do mundo.38 o campo é o mundo; a boa semente são os filhos do reino; o joio são os filhos do maligno;
Esta cosmovisão cristã, ou da Igreja, se desenvolveu ao longo de um pensar constante da Revelação progressiva das Escrituras.
João 15. 16. Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
A Humanidade ao ler as Escrituras, seja de que cultura for se queda a revelação do Entendimento da visão bíblica, que os faz mudar em direção a um novo modo de olhar a sua cosmovisão cultural.
At.17.11,12. Ora, estes eram mais nobres do que os de Tessalônica, porque receberam a palavra com toda avidez, examinando diariamente as Escrituras para ver se estas coisas eram assim. De sorte que muitos deles creram, bem como bom número de mulheres gregas de alta posição e não poucos homens.
Assim, ela também se desenvolveu pós-reforma protestante com a descoberta do sabor e do direito do Ensino Bíblico revelando a profundidade e o escopo, o bojo, ou conteúdo inerente, ao Pecado e a Revelação da Redenção.
A abertura cultural desencadeada pela Reforma protestante levou a Igreja, a iniciar uma mudança nos países, sociedades, dantes dominadas pelo erro do domínio absolutista e estamentário.
Ef.2.7,10. ...para mostrar nos séculos vindouros a suprema riqueza da sua graça, pela sua bondade para conosco em Cristo Jesus. Porque pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus;não vem das obras, para que ninguém se glorie. Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus antes preparou para que andássemos nelas.
Mc.16.15 E disse-lhes: Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura.
escriturística mencionada é às vezes chamada de "reformacional" após a Reforma Protestante, que descobriu novamente o ensino bíblico concernente à profundidade e escopo do pecado e da redenção.”
VI- A Igreja é mantenedora desta Aliança com sua apologia ao casamento e a contra todas as investidas para destruí-la.
Não somos influenciados, mas influenciadores, Jesus manteve as regras da lei sob uma Nova Aliança em amor, mantendo a Igreja como propagadora desta questão cultural divina.
Mt.5.16-18.Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus. Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim abrogar, mas cumprir. 
Assim, a Igreja deverá combater e inserir na sociedade e sua Cultura a ótica divina, nesta questão.
Ao longo das eras pós Igreja, a sociedade tem vivido fases aguda em seus relacionamentos sociais.
Em nossos dias o conceito de união entre os homens e mulheres tem sido bombardeado por mensagens de libertinagem, que procuram descaracterizar esta união, como sendo passível, de até mesmo, ser considerada, entre dois seres humanos do mesmo sexo.
Haja vista que o Apóstolo Paulo já escrevera em sua Epistola aos Romanos:
Capítulo 1. 22-28. Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos. 23 E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis. 24 Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si; 25 Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém. 26 Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza. 27 E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.28 E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm;28 E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm;
Por isto, Deus lhes deu: hierarquia, poder, habilidade orgânica, e desejo mútuo.
-Cidades;
-Civilização;
-Nações.
Todos estes tópicos foram geradores de uma vontade soberana de Deus, com a finalidade de criar uma Federação humana, cuja cabeça é Adão.
Por isto, a Humanidade se liga a Deus pela condição criadora, e formadora da personalidade Adâmica [Adão] que tinha um relacionamento direto, com Deus.
A influência da Igreja deve ser notória e para isto as Escrituras, nos informam sobre a maneira cristã cristica de viver.
A questão do lugar em que viveremos, ou seja a esperança de uma cidade maior em Poder e melhor:
Fp.3. 20 Mas a nossa cidade pátria está nos céus, donde também aguardamos um Salvador, o Senhor Jesus Cristo,
A vivencia mutua entre ricos, pobres, servos, livres, gentios, hebreus, homem ou mulher:
Gl.3.26-28. Pois todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus. Porque todos quantos fostes batizados em Cristo vos revestistes de Cristo.Não há judeu nem grego; não há escravo nem livre; não há homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus.
O uso do Lar como local de reunião:
VII- Um Apóstolo Influenciando o Mundo de Sua Época:
O Exemplo de Paulo.
O Apóstolo Paulo é notadamente o escritor bíblico, com mais pragmatismo desta nova maneira de viver, que influenciou a todos por onde passaram.
-Em Éfeso
-Na Tessalonica
-Na Acaia
-Em Corinto.
Ele escreve sobre este modo de mudança comportamental da cultura de sua época, seja a greco-romana, até a sua própria cultura hebraica.
Rm. 12.1 Rogo-vos pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional [...]. Até ao versículo 21: Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem.
Jesus Cristo ensina e nos alerta sobre a mudança comportamental, que aparentemente alguns desprezam como algo apenas do corponatural, mas na realidade é indelével ao espiritual:
Lc.21.34. Olhai por vós mesmos; não aconteça que os vossos corações se carreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e aquele dia vos sobrevenha de improviso como um laço.
VIII- Mudança De Hábito Muda Cultura.
Pedro:
Poderiamos, de maneira um pouco ousada, pela envergadura dos Apóstolos, dizer, que este foi um apoiador do cristianismo judaico, não juadizante – Paulo inclusive cita em Gl.2.8.a. Porque aquele que operou eficazmente em Pedro para o apostolado da circuncisão; a vitude de Deus em Pedro nesta função.
1Pe.4. 3 Porque é bastante que no tempo passado tenhais cumprido a vontade dos gentios, andando em dissoluções, concupiscências, borrachices, glutonarias, bebedices e abomináveis idolatrias.
Influenciado ou dissimulado:
Gl.2. 12-15. Pois antes de chegarem alguns da parte de Tiago, ele comia com os gentios; mas quando eles chegaram, se foi retirando e se apartava deles, temendo os que eram da circuncisão. [...] disse a Cefas perante todos: Se tu, sendo judeu, vives como os gentios, e não como os judeus, como é que obrigas os gentios a viverem como judeus? Nós, judeus por natureza
Paulo:
Poderiamos, da mesma maneira, como escrevemos de Pedro, que este [Paulo]foi o agente principal do cristianismo gentílico – Paulo verifica que isto era verdade ao ir a Jerusalém -em Gl.2.b. esse operou também em mim com eficácia para com os gentios.
Quanto a descendencia, naturalidade, posição, cidadania:
At. 3.4-8. Se bem que eu poderia até confiar na carne. Se algum outro julga poder confiar na carne, ainda mais eu: circuncidado ao oitavo dia, da linhagem de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de hebreus; quanto à lei fui fariseu; quanto ao zelo, persegui a igreja; quanto à justiça que há na lei, fui irrepreensível. Mas o que para mim era lucro passei a considerá-lo como perda por amor de Cristo; sim, na verdade, tenho também como perda todas as coisas pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como refugo, para que possa ganhar a Cristo,
Rm.13. 13 Andemos honestamente, como de dia: não em glutonarias e bebedeiras, não em impudicícias e dissoluções, não em contendas e inveja.
IX- A Questão da Cultura Da Igreja:
Definindo o que somos:
Primeiro é necessário saber o que somos neste Mundo e qual a nossa cultura, sob o ângulo focal divino em relação aos seus Mandatos, mormente, neste caso o Cultural:
Cidadania: Cristão moradores, de passagem nesta Terra.
Eles continuam no mundo... Eles não são do mundo...” (João 17:11,16).
A partir, da Igreja a Cultural do Mundo sofreu uma transformação, social, de justiça, da moralidade, do congraçamento entre os homens e Deus.
IX-1- Somos influenciados ou Influenciadores?
Na natureza espiritual, ao termos a Salvação como alvo e conquista em Jesus Cristo, ao confessarmos o seu nome é razão sobeja para sermos Influenciadores desta Sociedade.
Parece ser uma forma digna de eufemismo, mas na realidade do mundo mistico, isto faz toda a diferença, pois deixamos o reino das Trevas e fomos transportados e vivemos no Mundo do Amor de Deus em Oposição ao Mundo Parasita do Mal e das Trevas.
Esta posição é questionada diariamente pela nossa mente [a Bíblia chama de Coração – I João ], pelo acusador, mas a certeza bastante é que as evidencias da nossa vida como Igreja corpórea, temos vencido o Maligno e a Igreja tem sido transformadora e parametro do Mundo quanto a moralidade.
Digo Igreja, em todas as Eras da Mesma, em fraqueza ou não Ela tem sido este elemento que parametriza a Sociedade, desde a Bíblia nos tribunais, a condenação dos mais bizarros e perigosos danos que a Criação exerce entre os homens e estes a si mesmo e ao próximo!
IX-2Definindo o que é Cultura:
At.17.18-21.E alguns dos filósofos epicureus e estóicos contendiam com ele; e uns diziam: Que quer dizer este paroleiro? E outros: Parece que é pregador de deuses estranhos; porque lhes anunciava a Jesus e a ressurreição. E tomando-o, o levaram ao Areópago, dizendo: Poderemos nós saber que nova doutrina é essa de que falas? Pois coisas estranhas nos trazes aos ouvidos; queremos pois saber o que vem a ser isto (Pois todos os atenienses e estrangeiros residentes, de nenhuma outra coisa se ocupavam, senão de dizer e ouvir alguma novidade). 
X- Exemplo de Cultura transformada pelo Evangelho:
A cultura grega dos Corintios:
1 Co.6. 13 Os alimentos são para o estômago e o estômago para os alimentos; Deus, porém aniquilará, tanto um como os outros. Mas o corpo não é para a prostituição, mas para o Senhor, e o Senhor para o corpo.[ventre largo, sexo fácil, prostitutas cúlticas convertidas, convencidos dos prazeres do corpo para o corpo como templo [santuário] de Deus]
Não é uma tarefa simples.
A definição abaixo é uma das tantas, que voce poderá utilizar, para definir Cultura.
Cultura: "o complexo que inclui conhecimento, crenças, arte, morais, leis, costumes e outras aptidões e hábitos adquiridos pelo homem como membro da sociedade".
Portanto corresponde, neste último sentido, às formas de organização de um povo, seus costumes e tradições transmitidas de geração para geração que, a partir de uma vivência e tradição comum, se apresentam como a identidade desse povo.
A Igreja deve usar os exemplos de Daniel e seus compnaheiros, que resistiram, sob a iluminação divina, a ser vitimizados, pela mente, com a cultura babailonica.
Podemos inferir, que o comer e o beber são fatores prepodenrates na caminhada à santidade, que somos instados a seguir: “Sede santos, como Eu, O Senhor sou Santo!”.
O exemplo dado nas primeiras linhas do livro de Daniel sobre seu cativeiro e de seus companheiros, ainda que em solo da Babilonia, não os impediu a se negarem a comer a comida, talvez mais apreciada, a comida da mesa do Rei, na sua Academia de formadores de Homens de Governo.
A escola que eles cursaram seria uma Hrvard ou uma Oxford de nossos dias.
Imagine voce um estrangeiro negando-se a desfrutar os privilégios do Reitor da Faculdade, onde voce é um estrangeiro bolsiat e com uma oportunidade única, que até mesmo os nativos não teriam!
XI- Comida, Cultura e Servir À Deus:
Nas Escrituras vamos encontra, quase sempre a comida, como relacional com a Divindade Eterna, seja pelos principes do Senhor, seja pelos Reis e Sacerdotes, ou seja até mesmo na Doutrina Neo testamentária.
Dn.1.3-5. E disse o rei a Aspenaz...trouxesse ... filhos de Israel, e da linhagem real e dos príncipes,Jovens em quem não houvesse defeito algum, de boa aparência, e instruídos em toda a sabedoria, e doutos em ciência, e entendidos no conhecimento, e que tivessem habilidade para assistirem no palácio do rei, e que lhes ensinassem as letras e a língua dos caldeus.E o rei lhes determinou a porção diária, das iguarias do rei, e do vinho que ele bebia, e que assim fossem mantidos por três anos, para que no fim destes pudessem estar diante do rei.
At.15. 28,29.Na verdade pareceu bem ao Espírito Santo e a nós, não vos impor mais encargo algum, senão estas coisas necessárias:Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da prostituição, das quais coisas bem fazeis se vos guardardes. Bem vos vá.
Pedro E a Sua Cultura.
Gl.2. 12-15. Pois antes de chegarem alguns da parte de Tiago, ele comia com os gentios; mas quando eles chegaram, se foi retirando e se apartava deles, temendo os que eram da circuncisão.
XII- Mudança da Cultura, dos Cristãos Judeus, Pelo Evangelho e Entrada dos Gentios:
A entrada dos gentios na Graça é afirmada, antecipadamente a Pedro nesta visão ou arrebatamento de sentidos, descrita pela pena destra de Lucas.
Embora seja um assunto de culto [crença], o Evangelho transforma se sobrepõe a cultura da Lei com uma posição subsistente na queda da separação da parede entre as duas culturas.
A cultura hebraica subsistirá à Igreja, mas espiritualmente se contrapõe a nova maneira de agir.
É por isto, que neste texto citamos Paulo e Pedro.
Podemos citar os melhores exemplos, de andar na Sociedade e influenciá-la:
Temos dois:
-João O Batista:
Condenava a conduta de soldados, do povo, dos sacerdotes, das autoridades legais, condenava a corrupção e o suborno.
Lc.3.10-14.E a multidão ... Que faremos, pois?... disse-lhes: Quem tiver duas túnicas, reparta com o que não tem, e quem tiver alimentos, faça da mesma maneira.E chegaram também uns publicanos, ...Mestre, que devemos fazer?E ele ...: Não peçais mais do que o que vos está ordenado.E uns soldados o interrogaram ...: E nós que faremos? E ele lhes disse: A ninguém trateis mal nem defraudeis, e contentai-vos com o vosso soldo.19,20....o tetrarca Herodes repreendido por ele por causa de Herodias, mulher de seu irmão Filipe, e por todas as maldades que Herodes tinha feito, acrescentou a todas ..., a de encerrar João num cárcere.
-Jesus de Nazaré:
Comia com os publicanos, prostitutas, ricos, tocava nos defuntos, curava e comia nos sábados.
Mesmo divinamente avisado e tendo realizado, após esta visão a Evangelização na Casa de Cornélio ele ainda resistia a esta verdade imposta por Deus. Vide texto citada de Gálatas neste subsídio.
At.10.9-14E no dia seguinte, ... subiu Pedro ao terraço para orar...E tendo fome, quis comer; e, enquanto lho preparavam, .... E viu o céu aberto, e que descia um vaso, ...No qual havia de todos os animais quadrúpedes e répteis da terra, e aves do céu.E ... uma voz: ... Pedro, mata e come... disse: De modo nenhum, Senhor, porque nunca comi coisa alguma comum e imunda.
É por isto, que continuamos a citar sobre Cultura: Há várias definições filosoficas e sociologicas, antropologicas, para Cultura.
Cultura é transversal na sua identificação entre os homens e estudiosos.
O termo é abrangente e dispare em sua discussão.
Assim, cultura pode significar desde conhecimento e modo de agir pessoal a um conjunto de valores de uma Sociedade organizada ou não.
É o caso de Pedro e de Paulo, cada um a seu modo e estilo vivenciaram esta necessidade, no novo modo de crer e viver: Em Jesus Cristo, na Nova Aliança.
Conclusão:
A Igreja deve procurar no presente tempo manter a sua posição de Influência no mundo.
Temos o poder transformador da Palavra de Deus, como a maior arma de transformação.
Temos a ajuda do Consolador, O Espírito Santo.
Porém, temos que ouvir a voz de Jesus Cristo:
Mt.5.16-18.Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus. Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim abrogar, mas cumprir. Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido.
Atos 17. 6 Porém, não os achando, arrastaram Jáson e alguns irmãos à presença dos magistrados da cidade, clamando: Estes que têm transtornado o mundo chegaram também aqui...
Os escândalos, as porfias devem ser sanadas em nosso próprio terreno, para que não haja espaço para o Inimigo abrir brechas, que deixem a presença da Igreja ser notória, não pela Pregação do Evangelho, mas por escândalos.
Precisamos como Igreja apontar celeremente em direção a uma vida de virtudes consagradas nos Evangelhos que mudem a situação do homem comum, do rico, do preso, pela pregação do Evangelho.
1-A Cultura do Mundo está em contraposição à Igreja:
O correto é incorreto;
O incorrupto é o bobo nas transações;
A maioria decide por atos, como ocorreu na crucificação, querem que soltem ‘Barrabás’ e não o inocente.
A moralidade está em crescente posição sodomista, para os padrões do Cristianismo, com o apoio de nossas maiores autoridades[com exceções].
Como vivemos o final dos tempos é necessário proclamar o Evangelho Verdadeiro, mas preparar aos nossos membros representados em nossos alunos para uma visão de não mudar em função do esquema do mundo.
2-O mundo está dizendo, como disse de Paulo:
At.22. 22 Ora, escutavam-no até esta palavra, mas então levantaram a voz, dizendo:Tira do mundo tal homem, porque não convém que viva.
24. 5. Temos achado que este homem é uma peste, e promotor de sedições entre todos os judeus, por todo o mundo, e chefe da seita dos nazarenos;
Não podemos ser como os Gálatas aceitarem um novo Evangelho.
Aliás, este foi o tema do sermão que ministrei nesta terça-feira aos membros de nossa congregação;
Gl.5. 1. Para a liberdade Cristo nos libertou; permanecei, pois, firmes e não vos dobreis novamente a um jugo de escravidão.  
Devemos influenciar até a Coorte, para que pelas obras da Igreja ela se sensibilize pela causa de Cristo.
Atos. 26.27. Crês tu nos profetas, ó rei AgripaSei que crês. Disse Agripa a Paulo:Por pouco me persuades a fazer-me cristão. Respondeu Paulo: Prouvera a Deus que, ou por pouco ou por muito, não somente tu, mas também todos quantos hoje me ouvem, se tornassem tais qual eu sou...
Devemos ter uma posição espiritual em nossas razões, para que até os que se consideram importantes se sintam influenciados a nos ouvir a falar de Jesus, mesmo quando estamos em situação de menor importancia, ou de desprezo diante da sociedade [mundo].
3-Agripa, Félix ,Drusila e Berenice
Representam os Poderes deste mundo, que necessitam de nossa mensagem, ainda que a Igreja esteja sob pressão dnestes últimos dias.
Eles representam a indiscutivel necessidade de ouvirem a Palavra de Deus, como todos os homens, independente de posição, pois há na Mensagem da Igreja o Poder de Deus, que atinge o coração de todos.
A Palavra de Deus dita com unção e verdadeiramente como Ela é causa comoção nos corações e influencia até as autoridades de uma Nação.
Pois ela é o Poder de Deus!
Atos 24:23 E ordenou ao centurião que Paulo ficasse detido, mas fosse tratado com brandura e que a nenhum dos seus proibisse servi-lo. Alguns dias depois, vindo Félixcom sua mulher Drusila, que era judia, mandou chamar a Paulo, e ouviu-o acerca da fé em Cristo Jesus.E discorrendo ele sobre a justiça, o domínio próprio e o juízo vindouroFélix ficou atemorizado..
Paulo manteve-se em sua posição, embora a corrupção, que já grassava naqueles dias da Igreja Primitiva, através do governo o tenta-se enganar, para livrá-lo, das cadeias pelo suborno:
Que lição Paulo nos dá, não se deixou influenciar, mas manteve-se firme até ao fim.
At.24.26. Esperava ao mesmo tempo que Paulo lhe desse dinheiro, pelo que o mandava chamar mais freqüentemente e conversava com ele.
Não podemos ser 'meio-cristãos', como diz o Prof. Mauro Meister da UPMackenzie, com quem estudamos algumas matérias.
4-Vivemos um mundo de facilidades.
Um mundo que estas facilidades se espelham nas facilidades de ser ‘cristão’, pelo menos nominalmente.
Se a Igreja não atentar para esta necessidade de manter-se como padrão divino para Influenciar ao mundo, há necessidade de revermos nossos padrões, à Luz das Escrituras sagradas.
5-Filosofa o homem: “A verdade é relativa”.
“A cultura moderna apresenta um boa oportunidade para muitos aproveitarem e serem'meio-cristãos' (precisamos urgentemente de uma teologia da meia-salvação, se é que já não inventaram)”. Prof. Mauro Meister
Portanto, nosso primeiro grande problema diante da cultura popular é a relativização da verdade.
Mentira só existe uma verdade.
E em termos de salvação só Jesus Cristo é a Verdade salvifica para humanidade.
E em termos de Igreja não podemos ser meia-Igreja, mas completa em valores morais, espirituais e divinos, que nos são doados pelo próprio Deus, pelo Seu Espírito Santo, para Obra da Edificação da Igreja.
Fonte:
O Que é Cosmovisão? Por  Albert M. Wolters
Gehard/Harriet Van Groningen – A Família da Aliança - Prof. Tarcísio José de Freitas Carvalho – Professor UPMackenzie – tradução:Maria Priscila Barro.
Os Filhos de Deus e a Cultura Popular por Mauro Meister.
O Conselho de Pesquisas em Ciências Sociais dos Estados Unidos organizou um comitê encarregado de organizar a pesquisa sobre os fatos da aculturação. Composto por Robert Redfield, Ralph Linton e Melville Herskovits, o comitê elaborou em 1936 o Memorando para o Estudo da Aculturação, obra clássica e absoluta para os interessados em estudar a aculturação e suas implicações.
Denys Cuche – CUCHE Denys - Anthropologue, Sociologue, Professeur des Universités, Université Paris Descartes. Champs de recherche : Migrations internationales, diasporas, relations interethniques, contacts de cultures.
http://www.suapesquisa.com/o_que_e/cultura.htm
“CULTURA É O QUÊ?” - REFLEXÕES SOBRE O CONCEITO DE CULTURA E A ATUAÇÃO DOS PODERES PÚBLICOS - Daniele Canedo
V ENECULT - Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura 27 a 29 de maio de 2009 - Faculdade de Comunicação/UFBa, Salvador-Bahia-Brasil.
Bíblia Chamada
Bíblia Plenitude
Bíblia digital – cortesia Tio Sam
J. Becker – Academia Cristã


IGREJA – AGENTE TRANSFORMADOR DA SOCIEDADE.

Lição 08-CPAD                                                                                             Autor:Osvarela
Texto áureo. Mc. 2.17.
‘E Jesus, tendo ouvido isto, disse-lhes: Os sãos não necessitam de médico, mas, sim, os que estão doentes; eu não vim chamar os justos, mas, sim, os pecadores ao arrependimento’.
Leitura Bíblica em Classe: Mc. 2. 13-17;Atos.2.37-41.
Fundamental para relacionamento com a Sociedade:
Não podemos nos esquecer das palavras de Tiago:
Tg.2.1. Meus irmãos, não tenhais a fé em nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor da glória, em acepção de pessoas.

INTRODUÇÃO:
O QUE É, E PORQUE SE FORMA UMA SOCIEDADE?
Gn.12.2,3. Eu farei de ti uma grande nação; abençoar-te-ei, e engrandecerei o teu nome; e tu, sê uma bênção.Abençoarei aos que te abençoarem, e amaldiçoarei àquele que te amaldiçoar; e em ti serão benditas todas as famílias da terra.
No conceito bíblico o homem foi criado como o ser terreno com domínio de todas as coisas criadas por Deus.
O salmista questiona ao Senhor sobre o que é este Ser.
Sl.8. 4 ...que é o homem, para que te lembres dele? e o filho do homem, para que o visites? Contudo, pouco abaixo dos anjos [devido a elohim, algumas traduções usam Deus] o fizeste; de glória e de honra o coroaste. Deste-lhe domínio sobre as obras das tuas mãos; tudo puseste debaixo de seus pés:
O interessante é que Jó reconhece que há necessidade deste ajuntamento até após a morte:
 30. 23. Pois eu sei que me levarás à morte, e à casa do ajuntamento destinada a todos os viventes.
O próprio Deus forma uma sociedade de homens com uma Teogonia monoteísta e com federatividade relacional, de guerra, de costumes, modo de viver, regrada por leis e ditames para todos e para com as outras sociedades, com quem relaciona-se.
1Pe.2.11,12. Amados, exorto-vos, como a peregrinos e forasteiros, que vos abstenhais das concupiscências da carne, as quais combatem contra a alma; tendo o vosso procedimento correto entre os gentios, para que naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, observando as vossas boas obras, glorifiquem a Deus no dia da visitação.
Desta forma, podemos entender que também a Igreja está nesta relação, como Sociedade dos crentes em Cristo, mas no plano espiritual elevado as regiões celestiais com Cristo, para poder, como homens aqui peregrinando transformar com a revelação a ela concedida a Sociedade Humana natural, a qual pertencemos por enquanto, até ao arrebatamento da Igreja.Esta é a Igreja desta Lição, como Agencia e Agente de Deus. 
Diz a filosofia:”O homem é um ser em evolução e sua tendência natural é sair do egocentrismo”.Rosana Madjarof
O homem tem a necessidade de pertencer a um determinado grupo social, seja a família, a escola, o trabalho e tantos outros.
Os humanos vivem em grupo, entre outros motivos, porque assim se protegem mutuamente.
Tanto para enfrentar a natureza como para atingir objetivos comuns.
O grupo passa ser um mecanismo de defesa. Os humanos aproveitam-se de suas fraquezas para produzir forças. A força do grupo nasce de uma característica muito marcante do ser humano: a capacidade de tirar benefício dos demais membros do grupo, o que indica outra característica do humano: o egocentrismo. 

Gn.10.9-11. Ele era poderoso caçador diante do Senhor; pelo que se diz: Como Ninrode, poderoso caçador diante do Senhor. O princípio do seu reino foi Babel, Ereque, Acade e Calné, na terra de Sinar. Desta mesma terra saiu ele para a Assíria e edificou Nínive, Reobote-Ir, Cala...
“Desde os primórdios da humanidade, a vida em sociedade traz em seu contexto a disputa pelos bens, disputa essa que jamais se arredará, pelo simples fato de cada ser humano constituir um universo próprio de desejos maternais, donde a necessidade de regras gerais é estabelecer limites que possibilitem a não invasão dos direitos individuais”.
I- Entendendo a característica humana da sociabilidade:
A sociabilidade, ou a capacidade de o ser humano viver, sobreviver e existir em coletividade parece ser o que mais bem o caracteriza. Marilia Quentel Corrêa
A Sociedade dos homens, pelo pecado adâmico é pautada por valores, tais como:
Dignidade
Sentimento
Amor
Ódio
Conhecimento
Intelectualidade
Desejo
Indiferença
São valores intrínsecos do homem – ‘antropos’ – ser humano.
É desta Sociedade que estamos falando, a qual necessita de Cristo para entender o real propósito de suas vidas aqui na Terra e na Eternidade.
Tudo isto se manifesta em suas relações como sócios da cidade – sociedade [reflexão minha].
Como homens naturais estas manifestações são expostas, no homem sem Deus, de tal forma, que podemos ver como exalar de um cheiro bom ou ruim, o que sai de seu corpo, de seu espírito, de sua alma, mostrando-se como verdadeiramente é mostrando-se exclusivamente "ser".
Isto também, se aplica, a nós crentes, mas devemos ser contidos como as Escrituras nos ensina a ser modelados, o nosso exalar agora é do ‘bom cheiro de Cristo’!
Veja o que diz um filosofo:
Gumersindo Bessa dá o seguinte parecer sobre o homem social: "Cada um vê as coisas conforme o ponto de vista em que se coloca. O meu ponto de vista para julgar a sociedade é este: o homem social é um carnívoro açamado (amordaçado com açamo - focinheira para cães). O açamo chama-se a lei, polícia, poder público. Nos momentos em que a vigilância do poder público adormece ou a coação legal esmorece, cai o açamo, o homem recobra toda a sua liberdade natural, e fica apenas limitado o seu poder por esta lei única: o mais fraco é presa do mais forte. Encarando assim os fatos sociais, é tão insensato o louvor quanto o vitupério. A natureza é imoral". Gumersindo Bessa, de J.Dantas Martins dos Reis, Editora Regina Ltda, Aracaju-SE, 1958.
É esta concepção que a Igreja como Agente Transformador da Sociedade tem que enfrentar com as armas do poder de Cristo, que não são carnais.
2 Cr.10.3-5. Porque, embora andando na carne, não militamos segundo a carne, pois as armas da nossa milícia não são carnais, mas poderosas em Deus, para demolição de fortalezasderribando raciocínios e todo baluarte que se ergue contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência a Cristo;
II- Eis a profunda responsabilidade da Igreja como Agente Transformador da Sociedade.
Mudança de valores – vide exemplos de Jesus –
Mudança de pensamento
Mudança de Teogonia – pensar na existência de um Deus Todo-Poderoso, que nos deu Seu Filho para nos salvar e livrar da condenação na carne, pelo pecado.
Mudança de caráter – não mais maligno, mas divino, por nos tornarmos habitação de Deus – Ap.3. 20 Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.
III- Desde que a Igreja se constituiu a Sociedade dos Homens jamais foi a mesma.
O poder dado por Jesus não se restringiu a capacidade de expulsar demônios e curar os enfermos, mas se expande na plenitude das palavras do Cristo, colocando a Igreja no centro da sociedade de todas as eras e épocas, como Agente Modificador da Sociedade, interferindo na vida de todos os homens, nas mais varias camadas e temas.
Atos 17.6. E, não os achando, trouxeram Jasom e alguns irmãos à presença dos magistrados da cidade, clamando: Estes que têm alvoroçado o mundo, chegaram também aqui; E, não os achando, trouxeram Jasom e alguns irmãos à presença dos magistrados da cidade, clamando:Estes que têm alvoroçado o mundo, chegaram também aqui;
Na vida do pobre
Na vida do rico
Na vida do medico
Na vida da Ciência
Na Filosofia
Nos Reinos do Mundo
No Reino Parasita do Mal, que age na vida e entre os homens
Na relação homem-mulher
Na Relação Diplomática entre as Nações
Na Teogonia de todos os povos
Na vida familiar –
Na relação matrimonial
Na Justiça humana
Na relação da Sociedade com Deus
Na Oposição
Na vida da Mulher
Na vida comportamental do antropos – ser humano
-relacional
-comportamental
-moral
-costumes
-cultural
Estes são apenas alguns pontos, dos muitos, que poderíamos elencar, da ação permanente daIgreja no Mundo.
IV- A Visão Paulina desta Ação:
Paulo além de vivenciar a modificação e a influencia em sua própria vida e da sociedade em que vivia é o melhor exemplo de como a Igreja pode modificar a vida de uma sociedade, seja ela qual for.
Paulo se mostra preocupado em atingir todas as sociedades de sua época.
Desta maneira ele realiza três viagens missionárias, em condições nada agradáveis, mas com myuitos frutos.
Assim ele chega a três Grandes Sociedades de sua época:
Gregos [muito embora a Grécia esteja na Europa, na geografia, ela era considerada uma sociedade diferenciada]
Europa
E os da Ásia menor – atual Turquia [da mesma forma, a Turquia e região está parte na Europa, mas á ocasião não havia esta decodificação de continente]em sua maioria.
Embora o Império Romano seja o mandatário, e colonizador preponderante da sua época, na realidade, pelo viés libertário do domínio romano, as culturas destas regiões, se mantiveram com certa autonomia de seu modo de vida e religiosidade.
Quando lemos o Pacto de Lausanne podemos entender como Paulo agia em sua época.
Paulo era um dos teólogos e mestres da escola cristã de Antioquia.
A Escola Antioquena se mostrou, e a Bíblia relata como um celeiro de mestres.
Quando Paulo estava em Antioquia antes do Concílio de Jerusalém houve uma abertura singular aos gentios daquela Sociedade local, para participação e introdução no conhecimento do Cristo, até então visto por eles, como o Messias hebreu.
Ef.2. 14 Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derrubando a parede de separação que estava no meio, na sua carne desfez a inimizade,
V- A Missão antioquena foi fundamental para esta aproximação desta Sociedade com a Igreja, pois ela quebrou a questão das necessidades legalistas impostas pelas sinagogas. 
Os cristãos, ali assim chamados pela primeira vez, eram considerados, até então um grupo da federação de sinagogas, mas pela visão antioquena, e de Deus, começaram a ser usados para anunciar a fé cristã para toda a Sociedade extramuro das sinagogas, ou seja, a Sociedade de Antioquia.
O judaísmo era visto pelos gentios como algo distante e difícil de seguir, pois havia a questão político ou geopolítica, do domínio e da promessa de um Messias Redentor aos hebreus.
Então ao ouvirem as novas da fé cristã agora anunciada, por judeus, mas como Igreja diferenciados como Jesus o fora, em relação a acepção de pessoas [  ] eles se voltam a crer no que ouviam, sem ataque ao seu modo de viver, comer, ou andar, mas mesmo assim pela ação do Espírito Eterno eles sentiam algo diferente que os obrigava a deixar os seus maus caminhos e maus costumes de berço.
Agora o converso antioqueno em seu negócio anunciava ao seu cliente, e este a outro e a outro e o Evangelho atingia a Sociedade de Antioquia.
Deus lhe deu uma estratégia única, que mesmo Pedro não pode compreender, conforme lemos na Epistola aos Gálatas, Pedro seccionava, em seu Evangelho as culturas em relação ao Evangelhode Cristo.
Porem, o Apostolo Paulo sabiamente revelado por Deus conseguiu absorver esta questão.
Por uma razão simples, o dinamismo da Igreja não se esgota na própria comunidade da Igreja, pois seria uma coisa humana, mas ele se pois ela não foi constituída por homens,mas pelo Cristo ressurreto.
Embora esta reflexão pareça desconhecer o poder da Igreja, mas a escolha se deu por Graça: “pela Graça sois salvos e isto não vem de vós é dom de Deus”.
Aos que não eram povo, Deus em Cristo nos fez Igreja e família de Deus.
Ef.2. 19 Assim, pois, não sois mais estrangeiros, nem forasteiros, antes sois concidadãos dos santos e membros da família de Deus...
Precisamos compreender este versículo como integrante desta compreensão de Paulo sobre o que Deus houvera feito.
VI- Para atingir as Sociedades ele nos ensina como fazê-lo:
O Evangelho de Paulo, isto é, o Evangelho de Cristo transforma as culturas, sem alienar o povo de seu modo de vida, seja em comer ou casar ou viver em família.
Unicamente, ele observou o que defendera no Concilio de Jerusalém e fora aprovado pelo Plenário, explicitado por Tiago e de tal decisão foi o emissário das novas relações nas Sociedades atingidas pelo Evangelho de Jesus Cristo.
Atos 15.25. Pareceu-nos bem, reunidos concordemente, eleger alguns homens e enviá-los com os nossos amados Barnabé e Paulo,Homens que já expuseram as suas vidas pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo.Enviamos, portanto, Judas e Silas, os quais por palavra vos anunciarão também as mesmas coisas.Na verdade pareceu bem ao Espírito Santo e a nós, não vos impor mais encargo algum, senão estas coisas necessárias:Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da prostituição, das quais coisas bem fazeis se vos guardardes. Bem vos vá.
30 Tendo eles então se despedido, partiram para Antioquia e, ajuntando a multidão, entregaram a carta. 31 E, quando a leram, alegraram-se pela exortação.
Pacto de Lausanne: O evangelho não pressupõe a superioridade de uma cultura sobre a outra, mas avalia todas elas segundo o seu próprio critério de verdade e justiça, e insiste na aceitação de valores morais absolutos, em todas as culturas.
Comparando o edito do Concilio de Jerusalém com o Pacto de Lausanne, logicamente fundamentado nas Escrituras, mas visando a evangelização transcultural, tal qual à época de Paulo, vemos que a Igreja necessita atingir aos Povos e sociedades diferenciadas, mantendo e ensinando-os sobre a verdadeira Luz da Palavra de Deus, a qual tem poder de mudar o pensamento principal do homem com relação a finalidade precípua do Evangelho, a modificar a Teogonia dos povos, em relação a Verdadeiro Deus, a Salvação unicamente através de Nosso Senhor Jesus Cristo.
Isto acontecendo a Sociedade atingida pelo Evangelho formara um novo núcleo com a moralidade, justiça e trabalho além das relações entre seus membros sob a égide de Deus e sua inspiração.
Vejamos o exemplo de Nínive:
De uma Sociedade violenta, que andava em maus caminhos, segundo o seu próprio Rei, para uma cidade convertida e confessadora de seus erros.
Eis a solução e o entendimento, do que esta Lição nos leva a buscar, como Agente Transformador da Sociedade – Igreja Agência do Bem Divino Em Cristo -
Jonas 3. 4-10. E começou Jonas a entrar pela cidade...dizendo: Ainda quarenta dias, e Nínive será subvertida. E os homens de Nínive creram em Deus; e proclamaram um jejum, e vestiram-se de saco, desde o maior deles até o menor. A notícia chegou ... ao rei de Nínive; ...e cobrindo-se de saco, sentou-se sobre cinzas. E fez uma proclamação, e a publicou em Nínive, por decreto do rei e dos seus nobres, dizendo: Não provem coisa alguma nem homens, nem animais, nem bois, nem ovelhas; não comam, nem bebam água; mas ...e clamem fortemente a Deus; e convertam-se,cada um do seu mau caminho, da violência que há nas suas mãos. [...] Viu Deus o que fizeram, como se converteram do seu mau caminho, e Deus se arrependeu do mal que tinha dito lhes faria, e não o fez.
Embora Nínive viesse a sucumbir posteriormente, ela teve uma oportunidade de se modificar. Desta forma devemos agir, com este pensamento: A chegada da Igreja em todos os lugares sempre deverá observar o exemplo de Paulo e nós que ali chegamos como missionário ou portadores do Evangelho, devemos deixar Deus, pelo Seu Espírito Santo agir na consciência daquela Sociedade, pois é Ele, quem convence, do pecado, da justiça e do juízo, para a finalidade salvifica.
Como Jonas a Igreja é a Proclamadora autorizada, a agencia divina instalada naquele lugar.Atos 16.4. E, quando iam passando pelas cidades, lhes entregavam, para serem observados, os decretos que haviam sido estabelecidos pelos apóstolos e anciãos em Jerusalém.
As igrejas têm de procurar transformar e enriquecer a cultura; tudo para a glória de Deus. PL-Sweden.
Será que como Jonas temos deixado de nos compadecer pelas escaras do Sociedade?
17    E Jesus, tendo ouvido isto, disse-lhes: Os sãos não necessitam de médico, mas, sim, os que estão doentes; eu não vim chamar os justos, mas, sim, os pecadores ao arrependimento.
Há uma pergunta muda da Sociedade atual, que a Igreja precisa entender por Revelação do Espírito Santo, que habita em nós e nos impulsiona a sermos melhores crentes:
E, ouvindo eles isto, compungiram-se em seu coração, e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: Que faremos, homens irmãos?
A resposta ainda é a mesma do Apostolo Pedro:
38  E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo; Leitura da Lição:
VII- Conflitos Espirituais:
Potestades do Mal versus Igreja.
A modificação da Sociedade não se da sem duras penas para nos e para a sociedade atingida.
A Oposição estará agindo contra a ação saneadora daquele lugar, os principados e potestades do mal, que têm a missão maligna vão tentar frustrar em sua tarefa.
Armas que nos ajudam neste Conflito:
Nesta verdadeira guerra da Igreja necessitamos de orientação divina, que só pode ser encontrada em três elementos:
Bíblia Sagrada.
Oração. Hb.10.9.
Atos 16.12 E dali para Filipos, que é a primeira cidade desta parte da Macedônia, e é uma colônia; e estivemos alguns dias nesta cidade.13 E no dia de sábado saímos fora das portas, para a beira do rio, onde se costumava fazer oração;
Esta narrativa de Lucas demonstra a entrada do Evangelho na Europa.
Ali se iniciou a modificação de vida da Macedônia.
Começando por Filipo.
Atos 16.16-18. E aconteceu que, indo nós à oração, nos saiu ao encontro uma jovem, que tinha espírito de adivinhação, a qual, adivinhando, dava grande lucro aos seus senhores. Esta, seguindo a Paulo ...clamava, dizendo: Estes homens, que nos anunciam o caminho da salvação...Mas Paulo... voltou-se e disse ao espíritoEm nome de Jesus Cristo, te mando que saias dela. E na mesma hora saiu.
Indo à Oração, Paulo e sua comitiva se depararam com a jovem escrava, fonte de lucro.
Atos 19.19-21.E, vendo seus senhores que a esperança do seu lucro estava perdida,prenderam Paulo e Silas, e os levaram à praça, à presença dos magistrados. E nos expõem costumes que não nos é lícito receber nem praticar, visto que somos romanos.
Este fato vai marcar profundamente a sociedade daquele lugar.
Éfeso:
Atos 19.10. E durou isto por espaço de dois anos; de tal maneira que todos os que habitavam na Ásia ouviram a palavra do Senhor Jesus, assim judeus como gregos.
Encontraremos em outra narrativa lucana, um fato significativo, que demonstra a importância e realidade da inserção do Evangelho na Sociedade, que recebe a Palavra de Deus:
Muitos em Éfeso se dedicavam a magia e estudavam com intensidade artes mágicas, que seria um paralelo, em nossos dias, uma forma de espiritismo, feitiçaria, bruxaria e outras artes demoníacas. Leia abaixo.
Corinto:
Faço minhas as palavras do Dr. Philip E. Hughes, sobre como uma Sociedade pode ser mudada pela atividade da Igreja na Acaia.
Corinto, onde já estivemos era o protótipo de uma cidade devassa:
Portuária;
Com cultos obscenos
Com a participação cúltica das cortesãs
Com a prostituição como moda e valor moral
Distanciada de Deus
No auge do entendimento espiritual grego:
O corpo para o comer e para os prazeres
O espírito devotado aos deuses mitologicos
A sexualidade aflorada pelo culto e pelo pensamento teogonico, da divisão, per si, de: corpo – matéria; alma – para desfrutar os pensamentos em devaneios quaisquer
Espírito – etéreo.
 “Esta cidade constituía um tremendo desafio ao evangelho já por tratar-se de um grande centro cosmopolita de comércio do mundo antigo, já por ser reconhecido centro de libertinagem e desregramentos. Se a mensagem da cruz tinha poder para transformar a vida de homens e mulheres de tal ambiente, então essa mensagem era realmente poderosa”. Philip E. Hughes
Doutor em Literatura
Na Oração saberemos o momento certo de agir. Atos 16.6 E, passando pela Frígia e pela província da Galácia, foram impedidos pelo Espírito Santo de anunciar a palavra na Ásia.7 E, quando chegaram a Mísia, intentavam ir para Bitínia, mas o Espírito não lho permitiu.
Jejum.
Sabemos da necessidade de nos revestirmos da armadura de Deus e combater esta batalha com as armas espirituais da verdade e da oração. Pois percebemos a atividade no nosso inimigo, não somente nas falsas ideologias fora da igreja, que retém em lucro e como verdade magias, mágicas e encantamentos.
VIII-Modificando Sociedade pelo Poder da Palavra de Deus:
A Prevalência da Verdade É um Sinal de Transformação da Sociedade.
Fatos mudaram a vida da Sociedade por onde a Igreja passou e se implantou.
Vejamos os exemplos bíblicos da Era da Igreja primitiva.
Éfeso
Atos 19. 13-20. E alguns dos exorcistas judeus ambulantes tentavam invocar o nome do Senhor Jesus sobre os que tinham espíritos malignos, dizendo: Esconjuro-vos por Jesus a quem Paulo prega.E os que faziam isto eram sete filhos de Ceva, judeu, principal dos sacerdotes. Respondendo, porém, o espírito maligno, disse: Conheço a Jesus, e bem sei quem é Paulo; mas vós quem sois?[...] E, saltando neles o homem que tinha o espírito maligno, e assenhoreando-se de todos, pôde mais do que eles; de tal maneira que, nus e feridos, fugiram daquela casa.E foi isto notório a todos os que habitavam em Éfeso, tanto judeus como gregos; e caiu temor sobre todos eles, e o nome do Senhor Jesus era engrandecido. E muitos dos que tinham crido vinham, confessando e publicando os seus feitos.Também muitos dos que seguiam artes mágicas trouxeram os seus livros, e os queimaram na presença de todos e, feita a conta do seu preço, acharam que montava a cinqüenta mil peças de prata.Assim a palavra do Senhor crescia poderosamente e prevalecia.
De Saulo de Tarso a Paulo.
Uma sociedade mudada em um só homem!
1 Co.9.18-23. Logo, qual é a minha recompensa? É que, pregando o evangelho, eu o faça gratuitamente, para não usar em absoluto do meu direito no evangelho.Pois, sendo livre de todos, fiz-me escravo de todos para ganhar o maior número possível: Fiz-me como judeu para os judeus, para ganhar os judeus; para os que estão debaixo da lei, como se estivesse eu debaixo da lei (embora debaixo da lei não esteja), para ganhar os que estão debaixo da lei; para os que estão sem lei, como se estivesse sem lei (não estando sem lei para com Deus, mas debaixo da lei de Cristo), para ganhar os que estão sem lei. Fiz-me como fraco para os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns. Ora, tudo faço por causa do evangelho, para dele tornar-me co-participante.
Usando o exemplo do Apostolo dos Gentios não é uma tarefa fácil a evangelização se a chegada do Evangelho traz modificações, traz também dificuldades ao que executa esta introdução do Evangelho.
Saulo é o mais tangível exemplo de transformação social.
De rico, douto mestre reconhecido, aluno da maior academia de ensino rabínico, sob Gamaliel, a um homem, que alega “sei ter em abundancia, sei passar necessidades”.
Este exemplo de Paulo é a arma que ele usa para transformar, as Sociedades de:
Éfeso, Filipo, Corinto, Macedônia, Tessalônica, Galácia, Colossos, cidades com cultura greco-romana, ou grega, consolidadas, mas, o Apóstolo lhes ensinou de tal forma que eles mudaram seu comportamento ou os amoldaram as verdades do Cristianismo, do Evangelho de Paulo.
IX-ATITUDES DE JESUS QUE MUDARAM A SOCIEDADE:
Vamos dar poucos exemplos, procure ler ao preparar a sua aula outros tantos exemplos, de Jesus, dos Apóstolos, e da Igreja Primitiva.
Publicanos e Pecadores:
Pobres e necessitados.
Lc.7. 22 Então lhes respondeu: Ide, e contai a João o que tens visto e ouvido: os cegos vêem, os coxos andam, os leprosos são purificados, e os surdos ouvem; os mortos são ressuscitados, e aos pobres é anunciado o evangelho.
Quais destas coisas a nossa Igreja tem realizado?
Qual é a nossa relação com a sociedade do bairro onde estamos assentados?
Qual é a relação de nossos membros com os nossos vizinhos?
Quantas crianças, de nosso bairro, temos alimentado?
A Igreja precisa estar no meio da Sociedade, onde o mal está agindo, sem, contudo, coadunar-se com seus pecados, mas socialmente não há como ficar entre as paredes da congregação, sem expor-se a situações como a de Jesus nesta passagem da leitura da Lição.
O homem foi criado para crescer e multiplicar-se.
A sociedade dos homens possui um mandato cultural divino de unir-se em grupos, a despeito da Torre da Babel, mal entendida passagem.
Na realidade, excetuando-se a questão do desejo pecaminoso de da fuga da Justiça Eterna.
A sociedade humana está organizada em grupos, por ordem humana, que se desdobram em famílias, cidades e Estados.
15  E aconteceu que, estando sentado à mesa em casa deste, também estavam sentados à mesa com Jesus e seus discípulos muitos publicanos e pecadores; porque eram muitos, e o tinham seguido.
16  E os escribas e fariseus, vendo-o comer com os publicanos e pecadores, disseram aos seus discípulos: Por que come e bebe ele com os publicanos e pecadores?
Exemplo para Igreja.
Como o final do Evangelho de João afirma, não seria capaz de nestas poucas linhas colocar todos os exemplos de regeneração da Sociedade após a o Ministério da Graça em Jesus e na sua anunciação precursora por João O Batista.
A Questão do Adultério:
O adultério é condenado nas Escrituras?
Sem dúvida nenhuma, mas Jesus ensina como enfrentar este problema, sem dedo em riste, mas demonstrando que todos são passiveis de erro, mas com misericórdia: “E disse-lhe Jesus: Nem eu te condeno; vai-te, e não peques mais.”
Porem, não se pode tomar isto como um incentivo, mas como uma nova oportunidade do Amor de Deus!
JOÃO 8.1. Mas Jesus foi para o Monte das Oliveiras. Pela manhã cedo voltou ao templo, e todo o povo vinha ter com ele; e Jesus, sentando-se o ensinava. ... trouxeram-lhe uma mulher apanhada em adultério; ... disseram-lhe: Mestre, esta mulher foi apanhada em flagrante adultério. Ora, Moisés nos ordena na lei que as tais sejam apedrejadas. ... Jesus, porém, inclinando-se, começou a escrever no chão com o dedo. Mas, como insistissem em perguntar-lhe, ergueu-se e disse-lhes:Aquele dentre vós que está sem pecado seja o primeiro que lhe atire uma pedra. ...Quando ouviram isto foram saindo um a um, a começar pelos mais velhos, até os últimos; ficou só Jesus, ... senão a mulher, perguntou-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? Respondeu ela: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu te condeno; vai-te, e não peques mais.
Jesus e a Mulher Samaritana:
A visão da Igreja é formada por exemplos como a não divisão de povos, entre si, mesmo aos inimigos a Igreja deve aprender a amá-los como Jesus os amou.
Tiago ensina-nos:
Tg.2.1. Meus irmãos, não tenhais a fé em nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor da glória, em acepção de pessoas.
Propositadamente Jesus dirige-se sozinho ao Poço de Jacó para ter um encontro, através da mulher menos crível, entre os seus vizinhos samaritanos, daquela região da Samaria.
Lendo o texto em sua totalidade, veremos, após o encontro da mulher com Jesus, os seus vizinhos parecem afirmar esta nossa leitura pelos diálogos com a mulher.
João 4.7-9. Veio uma mulher de Samaria tirar água. Disse-lhe Jesus: Dá-me de beber.Pois seus discípulos tinham ido à cidade comprar comida.Disse-lhe então a mulher samaritana: Como, sendo tu judeu, me pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana? (Porque os judeus não se comunicavam com os samaritanos.)
Quando a Igreja fala sem acepção e sem discriminação, sem julgamentos morais ao não conhecedor da Palavra de Deus tal qual a samaritana do poço, a Sociedade vai desprezar até as suas necessidades mais primarias, pois será impactada pela Palavra de Deus:
João 4. 28-30;40-42. Deixou, pois, a mulher o seu cântaro, foi à cidade e disse àqueles homens: Vinde, vede um homem que me disse tudo quanto eu tenho feito; será este, porventura, o Cristo? Saíram, pois, da cidade e vinham ter com ele. Indo, pois, ter com ele os samaritanos, rogaram-lhe que ficasse com eles; e ficou ali dois dias. E muitos mais creram por causa da palavra dele; e diziam à mulher: Já não é pela tua palavra que nós cremos;
Mais uma vez Jesus nos da o exemplo:
Comer junto aos que queremos que modifiquem as suas vidas por Jesus.
O próprio Jesus ficou com eles por dois dias, certamente ensinando-os e lhes preparando o coração a entender algo além da Lei.
Uma Sociedade tem suas regras e a Igreja não as pode evitar, e deve cumpri-las até quanto não impeçam a sua vida com Cristo.
Desta forma vemos que a vida em sociedade deve ser vivida dentro de padrões, mas devemos ser visto como exemplos transformadores desta sociedade.
No texto abaixo, apesar da ironia e da perspicácia dos que inquirem a Jesus, podemos observar, que Jesus vivia em completo relacionamento com a Sociedade de sua época, seja no aspecto familiar, seja no aspecto cível, ou no aspecto político.
Mc.12.14 Aproximando-se, pois, disseram-lhe: Mestre, sabemos que és verdadeiro, e de ninguém se te dá; porque não olhas à aparência dos homens, mas ensinas segundo a verdade o caminho de Deus; é lícito dar tributo a César, ou não? Daremos, ou não daremos?
CONCLUSÃO:
A Agencia de Deus capacitada para transformar homens foi estabelecida com homens, que foram transformados em filhos de Deus e Igreja do Deus vivo.
1 Pe.2.9,10. Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as grandezas daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; vós que outrora nem éreis povo, e agora sois de Deus; vós que não tínheis alcançado misericórdia, e agora a tendes alcançado.
Que na esperança da salvação obedecem ao Ide de Jesus Cristo.
A Igreja necessita atuar e pode atuar para transformar o estado, o País ou a nossa rua.
É nela que o Mundo antevê algo que não conhece, mas intimamente sabe que precisa.
Isto nos leva a procurarmos influenciar:
Autoridades – 1 Pe.2. 13 Sujeitai-vos a toda autoridade humana por amor do Senhor, quer ao rei, como soberano...
Poderes constituídos -
Governos -
1 Pe.2. 14-17 ...quer aos governadores, como por ele enviados para castigo dos malfeitores, e para louvor dos que fazem o bem. Porque assim é a vontade de Deus, que, fazendo o bem, façais emudecer a ignorância dos homens insensatos, como livres, e não tendo a liberdade como capa da malícia, mas como servos de Deus. Honrai a todos. Amai aos irmãos. Temei a Deus. Honrai ao rei.
Para transformar a sociedade em suas dores e lamentos.
Mt.5.6-9. Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça porque eles serão fartos.Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia.Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus.Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus.
Sl.74.20 ... pois os lugares tenebrosos da terra estão cheios das moradas de violência.
Violência não se combate apenas com armas, mas se combate com o Amor de Deus.
Ez.7.23 ... porque a terra está cheia de crimes de sangue, e a cidade está cheia de violência.
Mortandade e doenças transmissíveis se combatem, com noções de que o pecado é oportunista e age no endurecimento do coração dos homens.Afinal as Leis de Deus dadas ao Povo no deserto continham um sem numero de leis sanitárias;leis de preservação do solo.
Leis do Jubileu – perdão de dívidas
Mas, também contem, em 2 Tessalonicenses, capítulo 3.10-13, a ordem imperativa – ‘quem não produz [trabalha]também não coma”, - ‘... isto vos mandamos: se alguém não quer trabalhar, também não coma. [...] alguns entre vós andam desordenadamente, não trabalhando, antes intrometendo-se na vida alheia; a esses tais, porém, ordenamos e exortamos ... que, trabalhando sossegadamente, comam o seu próprio pão. Vós, porém, irmãos, não vos canseis de fazer o bem. -  até nisto a Palavra dada a Igreja é eficaz.
Vai ter com a formiga, ó Preguiçoso!Pv.6.6
Uma nação idólatra e distanciada do verdadeiro Deus sofre através dos seus miseráveis, aos quais a Igreja deve abrigar e acomodar em suas necessidades e possibilidade.
Lc.4.18 O Espírito do Senhor está sobre mim, porquanto me ungiu para anunciar boas novas aos pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos, e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos...
Afinal, o Evangelho e Poder de Deus Transformador dado, ou melhor, concedido à Igreja, contra as Portas do Inferno!
O Evangelho da Igreja de Cristo é o diferencial que transforma, pela ação do Espírito Santo:
Rm.1.16. Porque não me envergonho do evangelho, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego..
Ou seja de todas as Sociedades e Culturas!
1 Co.1.24 ...mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, Cristo, poder de Deus, e sabedoria de Deus.
Aleluia!
Fonte:
J.Becker
Apóstolo Paulo – Vida, Obra e teologia
Rosana Madjarof – socióloga
Bíblia Dake
Gumersindo Bessa
Notas do autor
Bíblia chamada


A EFICÁCIA DO TESTEMUNHO CRISTÃO.Autor: Osvarela LIÇÃO 06-CPAD-08/2011

A EFICÁCIA DO TESTEMUNHO CRISTÃO.
Autor: Osvarela
LIÇÃO 06-CPAD
AT.1.8. “[...] E SER-ME-EIS testemunhas tanto em Jerusalém como em toda Judéia e Samaria e até aos confins da Terra”.
Leitura Bíblica:Mateus 5.13-16;Romanos 12.1,2.
Não podemos ser candeeiros escondidos, nem sal em vasilhame fechado! Osvarela.
Exórdio:



A palavra “Testemunha” é de uso corrente nos tribunais, onde designa a declaração que uma testemunha presta a autoridades a fim de esclarecer fatos do seu conhecimento.
Jesus Cristo nos declara qual seria a missão da Igreja:
Atos 1:8 - Mas recebereis a virtude do Espírito Santo[...] e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra.
Dois tipos a serem considerados no estudo desta Lição 06.
-Sal E Luz
A – Sal
Sal como aliança com Deus:
Levítico 2. 13. E toda oferta dos teus manjares salgarás com sal; e não deixarás faltar a oferta de manjares o sal da aliança do teu Deus; em toda a sua oferta ofereceras sal”.
Hoje a Oferta somos nós!
Símbolo da incorruptibilidade, por este motivo, se encontra na Bíblia, o termo "aliança de sal" designando uma relação com Deus que não pode ser rompida.
Davi e seu reino:  
Crônicas 13.5. “Porventura, não vos convém saber que o Senhor, Deus de Israel, deu para sempre a Davi a soberania sobre Israel, a ele e a seus filhos, por uma aliança de sal?.
Números 18.19. Todas as ofertas alçadas das coisas sagradas, que os filhos de Israel oferecerem ao Senhor, eu as tenho dado a ti, a teus filhos e a tuas filhas contigo, como porção, para sempre; é um pacto perpétuo de sal perante o Senhor, para ti e para a tua descendência contigo.
Um Pouco de História:
Os árabes recomendam: "começar pelo sal e terminar com o sal; porque o sal cura numerosos males".
Estas expressões arraigadas nos filhos de Ismael são expressões que demonstram a importância que tinha a aliança de sal entre os povos Árabes e Judeus no cumprimento dos seus deveres e obrigações fielmente.
A palavra hebraica “melah” significa “comer sal”. É um verbo denominativo usado em Esdras 4:14, como uma expressão idiomática comum no Oriente Médio que significa “dever obrigações”. Se um anfitrião dá sal a um hóspede, este se encontra sob a sua proteção da hospitalidade daquele, hospitalidade considerada uma obrigação. A aliança de sal fala também de proteção, de ser obrigado a cumprir o que prometeu, o seu dever sem esperar o outro.
Pesquisadores e Filófosos – O que falam do Sal:
O pesquisador Jean Rivière, autor do livro Amuletos, talismanes y pantáculos, descreve: "o sal é utilizado com uma pedra preciosa e sempre foi considerado uma matéria sagrada".
Era oferecido aos deuses, para afastar os demônios e muitos sacerdotes utilizavam-no nas liturgias religiosas.
Até hoje no mundo Árabe mantém expressões como: “Existe Sal Entre Nós” Ou “Eu Te Amo Como Ao Sal”.
No Japão, o sal, "shio", é considerado um purificador [descontada a questão da mitologia].
Alguns japoneses jogam o sal na soleira da porta após a saída de alguém que não deveria ter entrado na sua casa.
Homero: "o sal é o símbolo da hospitalidade e a amizade, porque o seu sabor é indestrutível".
Sal que utilizamos na cozinha para preservar a comida é essencial à vida dos seres humanos e dos animais, embora muitos alimentos já contenham seu próprio teor de sal.
O Sal faz parte do Ser humano através do líquidos essenciais que correm ou saem do nosso corpo: sangue, do suor e das lágrimas.
I- Sal e Saúde:
Sal Contra A Desidratação
O poder curativo do sal é demonstrado pela medicina, em casos em que há uma perda de controle do corpo humano, a desidratação mata.
Assim o crente é vital com seu testemunho em manter aos homens hidratados pela água viva da Palavra e do Espírito Santo, transmitindo aos que o cercam esta qualidade do sal, que produz cura espiritual!
O soro caseiro é a maneira mais rápida de evitar a desidratação em crianças.
Jonas foi colocado como sal no meio do ninivitas e citado por Jesus, pois aqueles eram como crianças:
Jn.4. 11 E não hei de eu ter compaixão da grande cidade de Nínive em que hámais de cento e vinte mil pessoas que não sabem discernir entre a sua mão direita e a esquerda, e também muito gado?”
A palavra age como as autoridades médicas ensinam, por via oral – pregando a palavra salvamos vida!
A Organização Mundial de Saúde orienta o uso do Sal de Reidratação Oral, (SRO), uma substância capaz de hidratar o paciente por via oral.
II- Propriedades do Sal.
Espiritualmente:
Profetizar; a salgar; salvar.
Hb.10.22 cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé; tendo o coração purificado da má consciência, e o corpo lavado com água limpa...
O sal na sua forma natural é utilizado para produzir limpeza, pois existem sais nos produtos que fazem limpeza.
Nós como sal da terra, produzimos a Obra da limpeza do Espírito nas vidas dos homens.
Uma das coisas que simbolizam a regeneração da vida é a limpeza realizada pelo Espírito Eterno nos corações.
Como a passagem da dracma perdida, a casa precisa ser varrida. Lc.15.
III- Sal Produzindo Tempero:
Conhecido por sal de cozinha, sal grosso e ainda por cloreto de sódio.
O Tempero da Paz:
Qual é a medida que usamos em sendo sal?
Sabemos utilizar nosso ‘sal’ com temperança, ou exageramos no salgar, tornando-nos intragáveis [radicais]?
As mulheres em sua sabedoria do lar, tem o hábito de quantificá-lo por uma unidade de medida que não existe em química ou na física, que é a tal de "PITADA".
Ás vezes usa-se uma pitada de sal e é o bastante.
Mas, quando há necessidade de cura precisamos usar sal em boa quantidade.
Os que como eu são descendente de nordestinos gostam e sabem que, uma carne ‘verde’ precisa de sal para ser ‘curada’ na medida certa para se tornar um alimento desejável.assim devemos aprender a dosar e pelo Espírito Santo entendermos qual a medida a ser usada.
As palavras do crente devem ser temperadas com sal, ou seja, palavras que curam, que edificam, que constroem a vida das pessoas.
Cl. 4.6. “A vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para que saibais como vos convém responder a cada um”.
Produzindo Vida:
A Aliança permanente entre nós e Deus deve ser continuada no seio da Igreja, produzindo comunhão e vida.
Marcos 9.50. “Bom é o sal, mas, se o sal se tornar insulso, com que o adubareis?Tende sal em vós mesmos e paz, uns com os outros”.
IV- Recuperando a Saúde:
O sal serve como substancia curativa:
O Sal, em porcentagens distintas, também é matéria importante no soro fisiológico (água e sal); e no líquido que irriga as regiões do corpo humano quando submetidas a cirurgia.
É importantíssimo no controle das funções orgânicas, pois participa da condução dos impulsos e comandos nervosos, interligando os neurônios e permitindo o fluir da corrente elétrica nos nossos organismos.
V- Comportamento:
Sal é aquilo que demonstramos no nosso relacionamento com os outros.
Qual será o nosso caráter?
Será aceitável aos que nos cercam?
Será inodoro, isto é sem influencia alguma?
Será o sal legítimo que colocado nos alimentos podem acrescentar sabor aos que nos cercam?
Ou será excessivo que mate ou impeça de transformar os alimentos intragáveis, ao nosso excesso?
Precisamos ser sal na medida do Espírito santo.
VI- Um crente sem sal:
O Sal é apontado como medida da personalidade de certas pessoas, e como se ele pudesse ser visto, com presente ou ausente nas pessoas, elas são chamadas pelo tipo de: desengonçadas, e desajeitadas, e de que são "SEM-SAL".
Será que eu como crente sou sem sal?



Ou não notam o sal em mim?
Algumas atitudes impróprias dos homens, são chamadas de "SALGADAS", também nos preços elevados dos serviços e ou bens, que são chamados de “Salgados”.
Qual é o meu ou o Teu valor diante dos homens, somos salgados ou sem sal?
Pedro o Exemplo do sal e da luz que não pode se esconder:
Mt.26. 69. E a criada, vendo-o começou de novo a dizer aos que ali estavam: Esse é um deles.
SAL não perde as suas propriedades, embora se deteriore e seja pisado pelos homens.
Como podemos entender esta questão?
Se Jesus disse há uma imprestabilidade do crente, na vida espiritual, quando ele se torna insípido, contudo ele sempre será sal e isto o tornará sal virgem e utilizável ou sal insípido imprestável!
Jamais perderemos nossa propriedade de ser “sal”.
Mesmo que diluído, vai exercer suas propriedades sob outra forma, e, se evaporado, volta à sua forma anterior.
As mutações do cloreto do sódio dependem de como ele reage às situações em que é exposto, e dessas reações, obtém-se outros sais, contudo, não deixa de ser uma derivação da matéria prima principal.
Assim como o Sal não perde as suas propriedades, os chamados e escolhidos por Deus também não deixam de ser “Sal da Terra” ainda que se escuse de sê-lo.
Pedro é um bom exemplo, a ser Observado, por nós.
No julgamento de Jesus, durante a noite, ele se assentou junto a fogueira dos que assistiam e queriam notícias daquele espetáculo, Jesus estava sendo julgado.
Pedro, porém, curioso, procurou se esconder, ou por medo ou por vergonha, procurava passar por desconhecido, infiltrado no meio da multidão, mas sempre alguém o reconhecia: Mt.26. 73. E daí a pouco, aproximando-se os que ali estavam, disseram aPedro: Certamente tu também és um deles pois a tua fala te denuncia.
Independente da situação ser difícil lembre-se, você sempre será sal, ou para ser salgado, ou para ser pisado pelos homens, como Pedro naquela ocasião!
Alivio para o Cansaço.
O sal tem a capacidade de aliviar o cansaço muscular, depois de um dia de grande fadiga física tome um banho de imersão com sais de sal. Recupera mais rápido do cansaço reforçando a imunidade e ainda melhora significativamente a saúde da sua pele.
VII- Aspectos positivos:
Usado na Preservação de alimentos;
Sal produz sede;
Sal tem ação invisível, mas você pode sentir o seu efeito.
Aspectos negativos:
O Sal em demasia causa doença.
O Sal pode se tornar insípido e só servirá para ser pisado pelos homens - “Vós sois o sal da terra; ora, se o sal vier a ser insípido, como lhe restaurar o sabor? Para nada mais presta senão para, lançado fora, ser pisado pelos homens”. Mateus 5:13
Ao povo de Deus, não resta opção: ser ou não ser “sal”, ser ou não ser “raça eleita para manifestar as virtudes de Deus”, isso não está em discussão, e quanto mais cedo aprendermos isso, quanto melhor, para nós mesmos e para o mundo.
VIII- Luz – demonstra transparência, nada escondido, aquilo que pode ser visto por todos, em nossa vida pessoal.
Aspectos Positivos:
A Luz brilha
A Luz não pode apagar por falta de combustível – óleo espiritual
A Luz não se mistura.
A Luz é mística, como tipo, ela passa sobre uma poça de lama, mas não pode se sujar, ou ser contaminada pela lama.
A Luz entra por fresta da porta, sem precisar entrar nos lugares escuros e fechados
A Luz alcança distâncias que a pessoa que a porta não pode alcançar
A Luz tem uma característica divina ela viaja e tem velocidade até alcançar e poder ser vista uma vez acesa, ela vai percorrer este espaço com seu brilho.
A Luz serve de sinal em meio ao mar, apontando que se deve desviar de pedras, ou que você está chegando ao porto.
Quem usa Luz não pode tropeçar
IX- Discurso do Exemplo:
Aprendamos testemunhar com eficácia é uma característica do verdadeiro crente, e também o é uma Ordem de Jesus Cristo!
Por isto o testemunho verdadeiro sempre será eficaz!
Para podermos testemunhar temos que conhecer, experimentar e conviver de maneira continia, que nos ofereça certeza daquilo que testemunhamos.
João 3.11. Em verdade, em verdade te digo que nós dizemos o que sabemos e testemunhamos o que temos visto;
Não podemos ser o corredor-mensageiro sem mensagem.
João 1. 32 E João deu testemunho, dizendo: Vi o Espírito descer do céu como pomba, e repousar sobre ele.34. Eu mesmo vi e já vos dei testemunho de que este é o Filho de Deus.
A palavra testemunho é oriunda do vocábulo latino ‘testimoniu’ e significa, entre outras coisas:
- Prova, vestígio, indício.
De acordo com o vocabulário evangélico, testemunhar não é apenas contar o que Deus fez, mas também, pregar através do exemplo pessoal, que realmente somos imitadores de Cristo.
Qual a qualidade de nosso testemunho?
João 5. 31 Se eu der testemunho de mim mesmo, o meu testemunho não é verdadeiro.
O testemunho do cristão deve ser um testemunho verdadeiro, inspirado pela sua nova natureza: Sal e Luz.
Não escondidos ou separados do mundo em que vivemos.
Para sermos testemunha eficaz devemos viver entre o mundo e seus horrores e não sermos contaminados, de tal maneira, que não nos tornemos insípidos.
Mateus 5.13. Vós sois o sal da terra; mas se o sal se tornar insípido, com que se há de restaurar-lhe o sabor? Para nada mais presta, senão para ser lançado fora, e ser pisado pelos homens.
A pior coisa para um crente que perde o valor de seu testemunho entre os de sua convivência, é ser desmoralizado, com a pecha de EX.
Assim ele se torna pisado pelos homens,pois perdeu as características pelas quais fazia diferença no ambiente que o rodeava, onde era o diferencial do sabor daquela convivência.
Testemunho Cristão refere-se ao comportamento e as atitudes dos servos de Deus, de acordo com o modelo bíblico, que o cristão demonstra, no seu dia-a-dia, que é um discípulo do Senhor Jesus. É dever de todo cristão, ter uma vida íntegra, independente do modelo e dos padrões da sociedade moderna.
Como disse o Senhor, por intermédio do profeta Malaquias: "Então, vereis outra vez a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus e o que não serve" (Ml3.18); demonstrando, assim, que o mundo deve ver esta diferença em nós (II Rs 4.9; I Tm 4.12).
O cristão que tem um pensamento de que a sua salvação é a única coisa importante em sua vida deve ler esta Lição com muito carinho, pois necessitamos, todos, de compreender a Vida Cristã, com os nossos passos em meio aos que nos cercam.
X- A Igreja em sua Missão Integral foi, é e sempre será uma referencia para o Mundo secular que causa diferença.
HOMENS e mulheres, de Deus poderiam se enumerar, por sua influencia no Mundo, como modelo de vida na sociedade, como diz o escritor aos Hebreus: “Os quais pela fé venceram reinos, praticaram a justiça, alcançaram promessas, fecharam as bocas dos leões, Apagaram a força do fogo, escaparam do fio da espada, da fraqueza tiraram forças, na batalha se esforçaram, puseram em fuga os exércitos dos estranhos. E outros experimentaram escárnios e açoites, e até cadeias e prisões. Foram apedrejados, serrados, tentados, mortos ao fio da espada; andaram vestidos de peles de ovelhas e de cabras, desamparados, aflitos e maltratados (Dos quais o mundo não era digno), errantes pelos desertos, e montes, e pelas covas e cavernas da terra”.
Muito embora, a narrativa destaque os antes da Igreja, nos dá o exemplo da influencia no seu mundo, àqueles que servem a Deus.
A palavra “Testemunha” é de uso corrente nos tribunais, onde designa a declaração que uma testemunha presta a autoridades a fim de esclarecer fatos do seu conhecimento.
Jesus Cristo nos declara qual seria a missão da Igreja:
Atos 1:8 - Mas recebereis a virtude do Espírito Santo[...] e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra.
A extensibilidade do testemunhar é uma marca deste texto das Escrituras, sob a ordenação de que há a necessidade do testemunho vai além do testemunho verbal.
Como o dito:
“Não ouço o que falas, pois o teu modo de viver impede-me de ouvi-lo”!
Ela se estende e só pode ser notada pelos outros pelo testemunho pessoal.
Você pode me perguntar como?
Os discípulos se destacaram entre tantas outras seitas, que surgiram entre os hebreus, mas em nenhuma delas, se pode, encontrar pessoas que se identificam tanto com seu Mestre e Senhor, que passaram a ser chamados de cristão.
Ser chamado de cristão transmite a idéia do Evangelho de Regeneração, pois Cristo, quer dizer Ungido e as suas testemunhas passam a usufruir do direito de se chamarem cristão, ou aqueles que tem a unção do Cristo.
Nós podemos esclarecer ao mundo com nosso testemunho o que acontece com o cristão, através da sua ação ‘salgadora’, aonde estiver.
A- Apóstolo Paulo
Como tenho apreço especial pela figura do Apóstolo Paulo, noto que aquele Apóstolo foi uma marca deste tipo de gente.
No Areópago -  
Será que temos condições de testemunhar em Praça Livre com os contradizentes da Palavra como Paulo?
E, enquanto Paulo os esperava em Atenas, o seu espírito se comovia em si mesmo, vendo a cidade tão entregue à idolatria.
Paulo não foi ao areópago por desejo pessoal, ele foi até ali por causa da veemência com que anunciava e convencia as multidões, ele não tinha nenhum desejo pessoal que o fizesse destacar entre a multidão, mas movia-o o desejo de ser testemunha de Cristo, ou seja era movido pela busca da Eficácia do Testemunho Cristão com sua própria vida.
Areópago - s.m. Antigo tribunal de Atenas (neste sentido, é usado com inicial maiúscula).Fig. Reunião de sábios, de letrados, políticos etc.: areópago literário. Tribunal supremo de Atenas, composto de 31 membros, antigos arcontes, e encarregado do julgamento das questões criminais mais graves. Alcançou reputação de equidade e sabedoria e, por isso, areópago passou a significar, figuradamente, assembléia ou corte de justiça augusta, imparcial e soberana
O areópago ocupava um lugar especial na geografia da cidade e no coração dos atenienses. Creditavam-lhe uma fundação divina.
Ninguém menos do que a deusa Atena, a deusa protetora da cidade, escolhera os seus primeiros juízes, "atados por um grande juramento" compondo "um augusto tribunal", tornado por ela perpétuo. A razão lendária da formação daquela primeira corte de justiça foi a necessidade de julgar Orestes pelo terrível crime do matricídio. Ésquilo, que venceu o concurso trágico de 458 a.C. com sua trilogia sobre o sangrento drama que quase dizimou a família dos Átridas (A Orestéia), deixou-nos descritos os preâmbulos que antecederam o lançamento mítico dos alicerces daquela instituição magnífica. Fôra lá, pois, que, por primeiro, o filho e vingador de Agamemnon defendeu-se, com sucesso, perante um júri de homens e deuses.
Não buscava outra coisa a não ser o exemplo dos fiéis e se fazer como os infiéis para que eles também pudessem alcançar a eternidade com Cristo.
Atos 17. ...e todos os dias na praça com os que se apresentavam. 18 E alguns dos filósofos epicureus e estóicos contendiam com ele; e uns diziam: Que quer dizer este paroleiro? E outros: Parece que é pregador de deuses estranhos; porque lhes anunciava a Jesus e a ressurreição. 19 E tomando-o, o levaram ao Areópago, dizendo: Poderemos nós saber que nova doutrina é essa de que falas?20 Pois coisas estranhas nos trazes aos ouvidos; queremos pois saber o que vem a ser isto
O discurso de Paulo é considerado pelos juízes do areópago como discurso, primeiro em ‘mau grego’:
Leia este resumo:
Ao concluir a peroração com a "Anastasis de Jesus"[Αναστάσης Ιησού], a concepção de um salvador que morrera e voltara a viver para dar veracidade a mensagem divina, os filósofos presentes fizeram-lhe mofa, concluindo que o que ouviram, "em mau grego", era coisa de um ‘spermologos’, de um tonto.
XI- O que representa testemunhar.
Quando lemos Efésios, capítulo 5[cinco] temos noção, do que representa testemunhar, com capacidade transformadora em nossas vidas e na vida daqueles aos quais damos testemunhos.
Na Lição 06 – Item II. O Cristão como Luz do Mundo-1.
Ef.5.8. Porque noutro tempo éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor; andai como filhos da luz...
Há uma vocação quando somos chamados, pela qual devemos proceder e andar sob esta Norma: Ef.4.1.ROGO-VOS, pois, eu, o preso do Senhor, que andeis como é digno da vocação com que fostes chamados...
A carta aos Efésios trata do testemunho cristão no meio do mundo de trevas.
XII- Há uma finalidade em nossa Chamada: testemunhar.
Ef.1.11.Nele, digo, em quem também fomos feitos herança, havendo sido predestinados, conforme o propósito daquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade;12 Com o fim de sermos para louvor da sua glória, nós os que primeiro esperamos em Cristo;
Nós os cristãos recebemos uma luz – [Ao exercitarem sua santidade iluminadora, os cristãos conduziriam pessoas que estavam nas trevas para a luz. Assim como o processo de santificação ocorria em suas vidas, do mesmo modo Deus continuaria fazendo no mundo de trevas, salvando pessoas. Era necessário exercitarem sua identidade, serem luz.
João 1.1 NO princípio era o Verbo, [...] Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens. 5 E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam.6 Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João.7 Este veio para testemunho, para que testificasse da luz, para que todos cressem por ele.8 Não era ele a luz, mas para que testificasse da luz.9 Ali estava a luz verdadeira, que ilumina a todo o homem que vem ao mundo.
XIII- Para que possamos testemunhar temos condições:
1 João 1.7. Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado.
-Andar na Luz;
É importante notarmos, que não temos luz própria, mas vivemos na Luz, quem nos alumia é a própria Luz desprezada na sua estada entre nós, mas liberada aos desesperançados e alcançados por Deus.
Mas,
-Termos comunhão uns com os outros;
É uma alusão a necessidade de sermos Corpo, sem separação e com mesma identidade.1João 3.10. Nisto são manifestos os filhos de Deus, e os filhos do diabo. Qualquer que não pratica a justiça, e não ama a seu irmão, não é de Deus.
-Pratica da Justiça;
- somos filhos de Deus;
-Para alcançar a purificação.
Ef.2.18. Porque por ele ambos temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito.19. Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus;
XIV- Quem testemunha deve receber testemunho de outros:
Parece que nós só temos que dar testemunho, e assim praticamos a nossa parte.
Mas, na realidade a testemunha, e o testemunho eficaz, só podem ser reconhecidos, como tal, quando há alguém seja deste mundo natural ou do mundo místico celestial, principalmente do Pai das Luzes – [ver Tiago 1] ou não, que dê testemunho de nós.
Se recebermos o testemunho dos homens, o testemunho de Deus é maior; porque o testemunho de Deus é este, que de seu Filho testificou.
Por mais difícil que se possa entender:
Encontro na própria Palavra de Deus a resposta:
1 João 5.10. Quem crê no Filho de Deus, em si mesmo tem o testemunho; quem a Deus não crê mentiroso o fez, porquanto não creu no testemunho que Deus de seu Filho deu.
XV- Como podemos verificar que somos testemunhas eficazes?
1 João 5.11 E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está em seu Filho.
12 Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida.
Leia os versículos seguintes.
As Escrituras nos informam que há em nós mesmos, a certeza de que somos testemunhas eficazes.
1 Co.2.11-16.             Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus.
12  Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus.
13  As quais também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais.
14  Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.
15  Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido.
16  Porque, quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo.
XVI- Onde devemos testemunhar:
Ef.5.16 usando bem cada oportunidade, porquanto os dias são maus.
Modo de andar:
Ef.5.15 Portanto, vede diligentemente como andais, não como néscios, mas como sábios,
-Em Jerusalém
-Na Judéia
-Em Samaria
Nos confins do Mundo – em todo o lugar onde formos.
Mt. 24. 14. E este evangelho do reino será pregado no mundo inteiroem testemunho a todas as nações, e então virá o fim.
A nossa presença em cada um destes lugares deve dar testemunho de quem somos para glória de Deus.
XVII- SETE PASSOS:
1 - O primeiro lugar por onde precisamos começar a testemunhar é a nossa própria casa.
Leia João 1: 40-42 e responda: O que o exemplo de André tem a nos ensinar sobre o testemunho de Jesus ?
– Nas Cidades - Atos 14.3. Eles, entretanto, se demoraram ali por muito tempo, falando ousadamente acerca do Senhor, o qual dava testemunho à palavra da sua graça, concedendo que por suas mãos se fizessem sinais e prodígios.
3- Nos locais de trabalho – Cl. 3. 22 Vós, servos, obedecei em tudo a vossos senhores segundo a carne, não servindo somente à vista como para agradar aos homens, mas em singeleza de coração, temendo ao Senhor.
1 Tm. 6. 2. E os que têm senhores crentes não os desprezem, porque são irmãos; antes os sirvam melhor, porque eles, que se utilizam do seu bom serviço, são crentes e amados. Ensina estas coisas.
9 E vós, senhores, fazei o mesmo para com eles, deixando as ameaças, sabendo que o Senhor tanto deles como vosso está no céu, e que para com ele não há acepção de pessoas.
1 Pe.2.18. Vós, servos, sujeitai-vos com todo o temor aos vossos senhores, não somente aos bons e moderados, mas também aos maus.
4- Nas Conduções – At.27. 20 Não aparecendo por muitos dia nem sol nem estrelas, e sendo nós ainda batidos por grande tempestade, fugiu-nos afinal toda a esperança de sermos salvos. Havendo eles estado muito tempo sem comer, Paulo, pondo-se em pé no meio deles, disse: Senhores, devíeis ter-me ouvido e não ter partido de Creta, para evitar esta avaria e perda. E agora vos exorto a que tenhais bom ânimo, pois não se perderá vida alguma entre vós, mas somente o navio. Porque esta noite me apareceu um anjo do Deus de quem eu sou e a quem sirvo, dizendo: Não temas, Paulo, importa que compareças perante César, e eis que Deus te deu todos os que navegam contigo. Portanto, senhores, tende bom ânimo; pois creio em Deus que há de suceder assim como me foi dito.
5- Nos lares – Na Família - Ef. 5.22 Vós, mulheres, submetei-vos a vossos maridos, como ao Senhor; porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o Salvador do corpo. Mas, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres o sejam em tudo a seus maridos.Vós, maridos, amai a vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela,
6- Nas praças - Atos 17. ...e todos os dias na praça com os que se apresentavam.
7- Na Igreja – Atos 14. 27 Quando chegaram e reuniram a igreja, relataram tudo quanto Deus fizera por meio deles, e como abrira aos gentios a porta da fé.1 Em Icônio entraram juntos na sinagoga dos judeus e falaram de tal modo que creu uma grande multidão tanto de judeus como de gregos.
O Testemunho Eficaz Causa Impacto Nos Lugares Onde Passamos:
Atos 17.6. Estes que têm transtornado o mundo chegaram também aqui,
Uma das coisas mais belas da vida do cristão é a ser sal e luz, aonde chega.
Quantas vezes sem falar nada, apenas conversando com alguém somos identificados como cristãos, há um testemunho natural do Espírito junto ao nosso espírito que nos diferencia entre os não crentes ou no meio de crentes, que não sejam de nossa convivência, podemos chamar isto da expressão máxima do Testemunho Cristão Eficaz.
Atos 14.3. Eles, entretanto, se demoraram ali por muito tempo, falando ousadamente acerca do Senhor, o qual dava testemunho à palavra da sua graça, concedendo que por suas mãos se fizessem sinais e prodígios.
Porém, a nossa chegada em certos lugares onde o mundo reina, criará sem dúvida transtornos para nós sem que haja aparente motivo, dado por nós.é a oposição do mal contra o espírito de sal e da Luz que somos lutando para evitar que as trevas sejam iluminadas com nossa presença, ali onde o mal ayua:
-Com malícia;
-Com adultério;
-Com fornicação;
-Com malicia;
-Com dissensão;
-Com disputas, porfias.
Nada disto, é bom que se fale, pode haver entre nós – Igreja, ou nosso testemunho estará contaminado.
Testemunhar também infere sofrimento:
Será que estamos prontos para sermos sal e luz, apenas em momentos apropriados e felizes?
E nos momentos de dificuldades e de opressão ou mesmo de prisões?
At. 13.9. Mas olhai por vós mesmos; pois por minha causa vos hão de entregar aos Sinédrios e às sinagogas, e sereis açoitados; também sereis levados perante governadores e reis, para lhes servir de testemunho.
CONCLUSÃO:
Romanos 12.1,2.Rogo-vos pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.
O crente necessita buscar em Deus forças, para mantença de seu estado de comunhão com o Espírito Santo, que é o Agente Divino que promove o mover interno do desejo de sermos sempre Sal e Luz.
É Ele quem mantém a chama acesa, do desejo de continuarmos sendo a diferença neste Mundo.
Não podemos deixar as ofertas do Mundo, nos envolver, mas ter sempre nos lábios e no coração a esperança viva, de que o Pai das Luzes, nos ilumina pela Sua Palavra:
Sl. 119.105 Lâmpadas para os meus pés é atua palavra e luz para os meus caminhos.
Qual o caminho que você está palmilhando?
Os engodos, ofertas,que venceram o filho pródigo, não pode nos atingir, mas devemos ser guiados pelo texto de Paulo aos Romanos 12.
Não podemos perder o nosso poder de dar sabor e salvar os que se perdem, com nosso testemunho.
Não podemos perder a luz e andar em trevas para que sejamos chamados ‘cegos que guiam cegos’, pelo contrário devemos continuar deixando Luz brilhar em nossas candeias.
Não podemos ser candeeiros escondidos, nem sal em vasilhame fechado!
Aleluia!
Fonte:
Pavio Muniz - Paulo Madsen, engenheiro químico - Céu Aberto - Sites Evangélicos Gospel - Mensagens Evangélicas - Estudos Bíblicos;
Importância do testemunho Cristão
Aliança de Sal - 17/1/2005
Pr. Edmundo Felix
Bíblia digital – cortesia Tio sam
Bíblia Chamada
Prega a Palavra
Fotos:Débora duarte;Timthy George e otras de sites diversos
Apontamentos do autor
Outras fontes

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...