sábado, 30 de março de 2013

Bacalhau gratinado


Bacalhau gratinado por porção
Bacalhau gratinado: sua família vai pedir bis
Foto: Ormuzd Alves
Tipo de prato: Prato principal
Preparo: Médio (de 30 a 45 minutos)
Rendimento: 10 porções
Dificuldade: Fácil
Categoria: Peixe ou fruto do mar
Calorias: 583 por porção

Ingredientes

. 2 colheres (sopa) de azeite
. 1 cebola média picada
. 4 tomates sem pele e sem sementes picados
. 1 kg de bacalhau dessalgado e desfiado
. 1 vidro de leite de coco
. Salsa picada a gosto
. Pimenta a gosto
. 1,5 kg de batatas descascadas e cozidas
. Sal a gosto
. 1 lata de creme de leite
. 1 colher (sopa) de margarina
. 6 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado
. 250 g de Catupiry®

Modo de preparo

Bobó de camarão


Bobó de camarão
Bobó de camarão: delícia tradicional da cozinha baiana
Foto: Divulgação
Preparo: Rápido (até 30 minutos)
Rendimento: 8 porções
Dificuldade: Fácil
Categoria: Peixe ou fruto do mar

Ingredientes

Creme de aipim
· 1 kg de cebolas picadas
· 1 kg de tomates maduros e firmes picados
· 2 pimentões verdes picados
· 4 colheres (sopa) de coentro picado
· 1 kg de aipim descascado
· 2 xícaras (chá) de azeite
· 1 litro de leite de coco

Ensopado de camarão
· 2 kg de camarões grandes, sem casca e limpos
· 1 dente de alho picado
· 1 colher (sopa) de sal
· 2 colheres (sopa) de coentro picado
· 3 tomates maduros e firmes picados
· 3 cebolas picadas
· 1 pimentão verde picado
· 1/2 xícara (chá) de azeite
· 1 litro de leite de coco
· 2 colheres (sopa) de azeite-de-dendê

Torta-musse de chocolate Alpino®


torta musse
Torta-musse de chocolate Alpino®: uma cremosidade única
Foto: Ormuzd Alves
Tipo de prato: Sobremesa
Preparo: Demorado (acima de 45 minutos)
Rendimento: 8 porções
Dificuldade: Fácil
Categoria: Torta doce
Calorias: 478 por porção

Ingredientes

. 2 caixas de chocolate Sem Parar®
. 2 tabletes tamanho familiar de chocolate Alpino®(340 g)
. 1/2 xícara (chá) de leite
. 1 lata de creme de leite sem soro
. 1 colher (café) de essência de baunilha
. Fios de ovos a gosto para cobrir

Modo de preparo

1. No liquidificador, triture o chocolate Sem Parar® até formar uma pasta.

2. Forre o fundo de uma forma, de 22 cm de diâmetro, com aro removível. Reserve.
3. Prepare o recheio: em uma tigela, coloque o chocolate Alpino® picado e o leite. Leve ao fogo, em banho-maria, até derreter.

4. Deixe esfriar e começar a endurecer.

5. Na batedeira, bata a mistura de chocolate e leite, o creme de leite e a essência de baunilha.

6. Despeje sobre a massa e leve à geladeira até firmar.
7. Na hora de servir, cubra com os fios de ovos.
Dica: substitua os fios de ovos por chantili. 
FONTE:ANAMARIAMDEMULHER

LIÇÃO 13 – CPAD – 1º TRIMESTRE


A MORTE DE ELISEU
                                                                             LIÇÃO 13 – CPAD – 1º TRIMESTRE  
AUTOR – Pr. Osvarela  
TEXTO ÁUREO
II Reis 13:21. E sucedeu que, enterrando eles um homem, eis que viram uma tropa, e lançaram o homem na sepultura de Eliseu; e, caindo nela o homem, e tocando os ossos de Eliseu, reviveu, e se levantou sobre os seus pés.
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
II Reis 13:14-21. E Eliseu estava doente da enfermidade de que morreu, e Jeoás, rei de Israel, desceu a ele, e chorou sobre o seu rosto, e disse: Meu pai, meu pai, o carro de Israel, e seus cavaleiros!
E Eliseu lhe disse: Toma um arco e flechas. E tomou um arco e flechas.
Então disse ao rei de Israel: Põe a tua mão sobre o arco. E pôs sobre ele a sua mão; e Eliseu pôs as suas mãos sobre as do rei.
E disse: Abre a janela para o oriente. E abriu-a. Então disse Eliseu: Atira. E atirou; e disse: A flecha do livramento do SENHOR é a flecha do livramento contra os sírios; porque ferirás os sírios; em Afeque, até os consumir.
Disse mais: Toma as flechas. E tomou-as. Então disse ao rei de Israel: Fere a terraE feriu-a três vezes, e cessou.
Então o homem de Deus se indignou muito contra ele, e disse: Cinco ou seis vezes a deverias ter ferido; então feririas os sírios até os consumir; porém agora só três vezes ferirás os sírios.
Depois morreu Eliseu, e o sepultaram. Ora, as tropas dos moabitas invadiram a terra à entrada do ano.
E sucedeu que, enterrando eles um homem, eis que viram uma tropa, e lançaram o homem na sepultura de Eliseu; e, caindo nela o homem, e tocando os ossos de Eliseu, reviveu, e se levantou sobre os seus pés.
Texto Complementar:
22 Hazael, rei da Síria, oprimiu a Israel todos os dias de Jeoacaz.
Etimologia
הדד Ben-Hadad; n pr m - Ben-Hadade = “filho de [do falso deus] Hadade
1) o rei da Síria, contemporâneo de Asa de Judá;
2) o filho de Hazael, também rei da Síria;
חזאל Chaza’el ou חזהאל Chazah’el; n pr m - Hazael = “alguém que vê Deus
Um rei da Síria; enviado por seu mestre, Ben-Hadade, ao profeta Eliseu, para procurar remédio para a lepra de Ben-Hadade; aparentemente matou Ben-Hadade mais tarde, assumiu o trono, e logo engajou-se numa guerra com os reis de Judá e Israel pela posse da cidade de Ramote-Gileade.
אשפה ’ashpah - n f - aljava (para flechas);
זיקה ziyqah (Is 50.11) (fem.) e זק ziq ou זק zeq; n m - faísca, tição, flecha flamejante
פלט pallet; n. m. livramento, fuga;
פלטי Paltiy; n. pr. m. Palti = “meu livramento”;
αναψυχω anapsucho; v 1) resfriar, esfriar, restabelecer-se do efeito do calor
1a) restaurar (o espírito); 2) recobrar a respiração, tomar ar, esfriar, reviver;
εκπλησσω ekplesso; v 1) ferir, expelir com uma pancadaexpulsar; 2) expulsar através de pancada, expelir.
κακοποιεω kakopoieo; v 1) afligir, ferir; 2) fazer mal;
κατακοπτω katakopto; v 1) cortar em pedaços; 2) matar; 3) bater, ferir; 4) cortar, ferir profundamente, mutilar
Exórdio.
II Livro dos Reis tem em seu conteúdo o registro de uma narrativa seletiva, com propósito divino e teológico.
São enfatizados os complexos eventos do povo e ntre o povo, com um conteúdo de moralidade e religiosidade, únicos, para que possamos apreender destes, o que Deus tem como alvo em nossas vidas.
A ação providencial de D’us, para nós;
Os seus propósitos Redentivos, que nos alcançaram, estão neste livro como algo que podemos esperar a Redenção divina. Jó 19:25. Porque eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra.
Relata os reis que estiveram no poder, sobre Israel.
13º capítulo de II Reis retoma a história da sucessão dos reis do Reino do Norte, com a citação a Jeoacaz, filho de Jeú, que passou a reinar depois da morte de seu pai.
Ele reinou 17 anos, dando continuidade ao culto corrompido que Jeroboão.
O reinado de Jeoás de Israel durou 16 anos (v. 10) e foi nos dias do seu reinado que morreu o profeta Eliseu, do qual se diz neste capítulo ter sido visitado por Jeoás em seu leito de enfermidade, o qual, vendo o estado em que o profeta se encontrava, que indicava estar bem próxima a hora da sua morte, começou a chorar e exclamou as mesmas palavras que Eliseu havia proferido quando Elias foi arrebatado: “Meu pai, meu pai! carro de Israel, e seus cavaleiros!” (v. 14).
Ele reconhecia que era por meio das palavras do Seu grande profeta que Deus dava vitórias a Israel sobre os seus inimigos, e ele era então de fato melhor do que milhares de soldados, com suas intercessões em favor de Israel, diante do Senhor. Ainda, que seja difícil o entendimento, sobre os reis, pois o autor, ora fala dos reis de Judá [Reino do Sul] e ora está falando dos reis de Israel [ Reino do Norte], de maneira simultânea.
Israel teve 19[dezenove] governantes, todos maus.
Judá foi governado por 20 regentes, dos quais apenas 8 [oito] foram bons.
A Lição mostra o tempo do reinado do Rei Jeoacaz,  contemporâneo do rei Joás de Judá, e do seu filho Jeoás, o qual, começou a reinar em Israel, depois da sua morte, a partir do 37º ano do reinado de Joás de Judá, que seria por conseguinte, contemporâneo de Jeoás, por apenas mais três anos, porque reinou 40 anos sobre Judá.
No 2º Livro dos Reis [não se deve pronunciar, “segunda Reis, pois, é ‘o Livro’] se recorda a História dos últimos 10 [dez] reis de Israel e dos últimos 16 [dezesseis] governantes de Judá, totalizando 26 [vinte e seis] reis e governantes, que são mencionados em poucos versículos.
Entretanto, há capítulos longos dedicados a outros e poucos reis.
Por quê?
Porque, a forma pela qual dirigiram os seus reinos, a sua moralidade e integridade; pelas suas personalidades e espiritualidade, seja em servir a Deus de maneira restauradora do Reino, seja pela sua forma promiscua e prostituída, ao reger o povo de Deus, levando-os ao mal e aos astarotes e baalins.
Mostram-nos o sucesso e o colapso destas nações [Israel e Judá], que formavam o Povo de Deus, no momento da descrição narrativa.
Este Livro nos mostra o poder e a Soberania de Deus em reger a História Humana, ele estabelece e faz descer Reis!
Ele levanta Inimigos, e os faz dominar o Seu Povo, o qual, se distancia d’Ele, em momentos, mas sempre sob a ótica da Justiça e de Redenção, que permite ao seu Povo ser restaurado e de maneira Redentiva, a qual aponta para O Cristo – Jesus, Seu Filho! Parte deste Item é: Compilação e edição da Introdução da Bíblia Plenitude, realizada por este autor, Osvarela.
Crente Fica Doente.
Eclesiastes 9:2. Tudo sucede igualmente a todos; o mesmo sucede ao justo e ao ímpio, ao bom e ao puro, como ao impuro; assim ao que sacrifica como ao que não sacrifica; assim ao bom como ao pecador; ao que jura como ao que teme o juramento.
 “E Eliseu estava doente da enfermidade de que morreu...”.
Ao ler, um artigo com este título, de autoria do Chanceler da Universidade Presbiteriana Mackenzie – SP, o Pastor Augusto Nicodemus, me fez pensar sobre este tema, o qual inicia a leitura bíblica desta Lição final, do 1º trimestre de 2013.
Muitos ainda pensam que crentes, ou homens de Deus, ao passarem por doenças, estão fora do plano ideal de suas vidas, ou seja, perderam a batalha espiritual e foram derrotados.
É uma forma, que felizmente tem sido paulatinamente combatida e diminuída no seio da Igreja, mormente.
Temos uma acusação desta ordem, em Atos doa Apóstolos.
Paulo – o atingido - Atos 28:6-4. E, havendo Paulo ajuntado uma quantidade de vides, e pondo-as no fogo, uma víbora, fugindo do calor, lhe acometeu a mão. E os bárbaros, vendo-lhe a víbora pendurada na mão, diziam uns aos outros: Certamente este homem é homicida, visto como, escapando do mar, a justiça não o deixa viver. E eles esperavam que viesse a inchar ou a cair morto de repente;
Podemos listar, a partir do Profeta desta lição, inúmeros casos de homens que sofreram e morreram de doenças, a despeito de sua Fé e forma leal de servir a Deus.
-Eliseu; Foi usado para curar a Naamã e a restaurar e ressuscitar o filho da viúva sunamita;
Podemos ver que mesmo doente o Homem de Deus – Ish Elohim – continua ativo, a doença não fere o ser espiritual ou abala o contato e a comunhão com o Senhor, Eliseu continua sendo Profeta do Senhor, em sua plenitude espiritual!
De tal ordem e expressão para Israel que o Rei se pôs a clamar e chorar lamentando a doença do Profeta.
Pois reconhecia que O Senhor agia em livramento a Nação usando, o profeta Eliseu:
“... e Jeoás, rei de Israel, desceu a ele, e chorou sobre o seu rosto, e disse: Meu pai, meu pai, o carro de Israel, e seus cavaleiros!”
Doente é um conselheiro impar para o Rei, de tal forma que o mesmo vem consultá-lo.
Não desprezemos os nossos líderes, e seus conselhos, mesmo na época em que estão em declínio físico, mas a Graça ainda está sobre eles!
Jó 19:19-27. Todos os homens da minha confidência me abominam, e até os que eu amava se tornaram contra mim. Porque eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra. E depois de consumida a minha pele, contudo ainda em minha carne verei a Deus, Vê-lo-ei, por mim mesmo, e os meus olhos, e não outros o contemplarão; e por isso os meus rins se consomem no meu interior.
-Jó; No meio das chagas nos dá um exemplo de como devemos servir ao Senhor, nãoo servimos por causa das doenças que nos atingiram,nãoo deixaremos ,por causa da enfermidade, mas reconhecemos, Sua Soberania e Poder e que D’Ele dependemos. Jó 2:8-10. E Jó tomou um caco para se raspar com ele; e estava assentado no meio da cinza. Porém ele lhe disse: Como fala qualquer doida, falas tu; receberemos o bem de Deus, e não receberíamos o mal? Em tudo isto não pecou Jó com os seus lábios.
-Jacó - sofria de falta de visão ao final de sua vida; Gn.48
-Isaque – “...como Isaque envelheceu, e os seus olhos se escureceram, de maneira que não podia ver ...” (Gn 27:1 ACF)
-Calvino – o grande mestre ortodoxo
E tantos outros que morreram na África em missões das quais nunca mais voltaram, adoecidos e serrados ao meio. Hebreus 11:37-38. Foram apedrejados, serrados, tentados, mortos ao fio da espada; andaram vestidos de peles de ovelhas e de cabras, desamparados, aflitos e maltratados (Dos quais o mundo não era digno), errantes pelos desertos, e montes, e pelas covas e cavernas da terra.
Ou seja, a morte, a doença não são indicativos de fraqueza dos que servem a Deus.
A doença, a enfermidade, as vezes fatal, não indica que perderam a fé ou decaíram da Graça, mas apenas que somos servos e humanos e nossa vida está escondida em Deus.
E Deus tem a Soberania em curar a quem aprouver!
Todo O Mal Sobre Israel Vem Do Oriente.

quinta-feira, 28 de março de 2013

NOSSA MODA DE CADA DIA .

quarta-feira, 27 de março de 2013

DEvocional

Romanos 8:18
O tempo !!!

                                       Quarta-feira, 27 de Março, 2013

VERSÍCULO:
   Porque para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo
presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em
nós.
    -- Romanos 8:18

PENSAMENTO:
   Vale a pena?  Sim! Vale muito a pena.  Não podemos nem começar a
imaginar a glória que Deus tem guardado para nós.  Não importa quão
difícil, má ou penosa seja nossa viagem por este mundo, nosso
futuro com Deus promete ser algo incomparavelmente melhor.  Isso
significa que minhas dificuldades não têm sentido ou são
insignificantes?  Em absoluto.  Mas, nossa glória no futuro com
Deus significa que vale a pena perseverar, ser fiel e receber sua
recompensa gloriosa!

ORAÇÃO:
   Pai confesso que não gosto de sofrimento, dor, desapontamento,
perseguição ou tristeza.  Acredito, no entanto, que as suas
promessas são verdadeiras.  Agarro-me na promessa que a glória que
o Senhor tem para mim é muito maior que as dificuldades que
enfrento.  Fortaleça-me para os dias porvir e use-me para trazer
glória ao Senhor, seja qual for a minha situação atual.  No nome de
Jesus eu oro.  Amém.

segunda-feira, 25 de março de 2013

Meditação

Salmo 37:16-17
                                      Segunda-feira, 25 de Março, 2013

VERSÍCULO:
   Mais vale o pouco do justo que a abundância de muitos ímpios.
Pois os braços dos ímpios serão quebrados, mas os justos, o SENHOR
os sustém.
    -- Salmos 37:16-17

PENSAMENTO:
   Queremos que a  base da nossa segurança seja o quê?  O que
podemos fazer, realizar, alcançar, merecer e armazenar?  Ou o nosso
Deus, que se mostrou fiel através das gerações?  Podemos escolher!
Então, qual será a sua escolha?  No quê você vai basear a sua
segurança?

ORAÇÃO:
   Todo Poderoso Deus, o Senhor é o Pai de Israel, Deus das nações
e meu Aba Pai.  Coloco minha confiança no Senhor.  Sei que meu
dinheiro, posses, realizações e habilidades não são meus.  O Senhor
me abençoou com estas coisas para honrá-Lo e trazer a Sua graça aos
outros.  Por favor, guarde meu coração puro e focalizado no Senhor.
 Purifique gentilmente meu coração de orgulho e egoísmo.  Por
favor, derrame sua bênção em mim para que possa trazer mais glória
ao Senhor e, àqueles que amo, as Suas bênçãos graciosas.  No nome
de Jesus eu oro. Amém.

sábado, 23 de março de 2013

Eliseu e a Escola de Profetas - Lição 12 CPAD - Atualizada

Eliseu e a Escola de Profetas

Lição 12 CPAD – 24/03/2013 Editor – Pr.Osvarela
Texto Áureo: II Tm. 2.1,2 . TU, pois, meu filho, fortifica-te na graça que há em Cristo Jesus. E o que de mim, entre muitas testemunhas, ouviste, confia-o a homens fiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros.
Leitura Bíblica: II Rs. 6.1-7

E DISSERAM os filhos dos profetas a Eliseu: Eis que o lugar em que habitamos diante da tua face, nos é estreito.Vamos, pois, até ao Jordão e tomemos de lá, cada um de nós, uma viga, e façamo-nos ali um lugar para habitar. E disse ele: Ide.E disse um: Serve-te de ires com os teus servos. E disse: Eu irei.E foi com eles; e, chegando eles ao Jordão, cortaram madeira.E sucedeu que, derribando um deles uma viga, o ferro caiu na água; e clamou, e disse: Ai, meu senhor! ele era emprestado.E disse o homem de Deus: Onde caiu? E mostrando-lhe ele o lugar, cortou um pau, e o lançou ali, e fez flutuar o ferro.E disse: Levanta-o. Então ele estendeu a sua mão e o tomou.
Etimologia
Mutatis mutandis - é uma expressão latina que significa mudando o que tem de ser mudado.
Símile - Comparação (ou Analogia) é uma figura de linguagem semelhante à metáfora usada para demonstrar qualidades ou ações de elementos. Isto é, "com as devidas modificações", (pop.) "com os devidos descontos". É uma expressão extremamente útil nos textos argumentativos, quando queremos ressaltar as semelhanças entre dois elementos sem deixar que as diferenças tornem a analogia obscura, ou sejam, usadas por nosso interlocutor para invalidar nosso raciocínio.
A Escrituras neotestamentárias identificam o profeta como aquele, que fala, sob a unção do Espírito Santo, sendo porém uma forma diferente do profeta clássico das Escrituras veterotestametárias.
Ex. "Isto diz o Espírito Santo:Assim ligarão os judeus em Jerusalém o homem de quem é esta cinta, e o entregarão nas mãos dos gentios".
Na Hermenêutica - É uma comparação em que uma coisa lembra outra explicitamente (usando como, assim como, tal qual, tal como).
Pedro usou um símile quando escreveu: “... toda carne é como a erva...” (1 Pe. 1:24). As palavras do Senhor em Lucas 10:3 são um símile: “... Eis que eu vos envio como cordeiros para o meio dos lobos...”. Também existem símiles no Salmo 1: “Ele é como árvore plantada junto a corrente de águas” (v. 3) e "são [...] como a palha” (v.4).
A dificuldade dos símiles é descobrir as semelhanças entre os dois elementos.
Em que aspecto o homem é como a erva?
Em que sentido os discípulos de Jesus eram como cordeiros?
De que forma o cristão é como uma árvore e o ímpio como a palha?
Exórdio.
- O Conceito De Profeta Entre Os Pagãos.
Dt.8:14.Porque estas nações, que hás de possuir, ouvem os prognosticadores e os adivinhadores; porém a ti o SENHOR teu Deus não permitiu tal coisa.
A Escola de Profetas é um estabelecimento de origem do Oriente mais distante, lá na Mesopotâmia, onde havia de há muito, profetas e profetas.
Dn. 4:7-6. Então entraram os magos, os astrólogos, os caldeus e os adivinhadores, e eu contei o sonho diante deles; mas não me fizeram saber a sua interpretação. Mas por fim entrou na minha presença Daniel, cujo nome é Beltessazar, segundo o nome do meu deus, e no qual há o espírito dos deuses santos; e eu lhe contei o sonho, dizendo:
Por isso expedi um decreto, para que fossem introduzidos à minha presença todos os sábios de Babilônia, para que me fizessem saber a interpretação do sonho.
Não no sentido dos Ish Elohim, como mostraremos mais abaixo, mas no sentido da vidência.
- O Profetismo Pagão.
Exemplo – Mari
Não buscava moralidade, mas só mente profetizava para a casa real.
As profecias de Mari são textos que poderiam ser um paralelo à profecia bíblica, contudo, eles só falavam à casa real, enquanto os profetas bíblicos falavam a todo o povo;
Por conta do uso de coisas, das quais o Senhor – Elohim não se agrada.
Usavam:
A lecanomancia (leitura do futuro pela figura do azeite derramado numa taça sagrada), a hepatoscopia (a leitura do futuro pelos riscos do fígado de animais sacrificados aos ídolos), o uso de árvores sagradas, como os cananeus faziam com os carvalhos (vide o carvalho de Moré, em Gn. 12.6 - Moreh, em hebraico, significa “mestre”), sonhos após alucinógenos, a interpretação do vôo dos pássaros, tudo isto fazia parte do ofício profético pagão.
Estes profetas em sua maioria eram da corte.
Só que, se valiam de meios espúrios como os magos do Egito. Gn.41.8; Ex.2..ss; Daniel 6...
Veja:
Faraó – magos;
Nabucodonosor – sábios
Ficavam a disposição do Rei para qualquer situação em que o rei necessitasse de uma orientação, ou mesmo tivesse um sonho pudessem interpretar, para tanto, se valiam de meios diferentes do navi ou do Ish Elohim.
Eles se valiam, de ‘ver’ por meio do pau, da pedra, do óleo, de outros elementos da natureza, como o sol ou a lua, a água e ainda como pesquisamos anteriormente, pelas repetições de certos fenômenos da natureza.
-Pelos intestinos de um animal;
-Uma estrela que passava por alguns anos voltasse a passar.
-Por chuvas que ocorriam sazonalmente em anos anteriores.
Ou seja, a vidência, nestes casos, era um exercício de agouro ou de predição baseada em espíritos atuantes na vida destes homens ou de sua ‘sabedoria’ em observar os acontecimentos!
Como as profecias de Mari – Mesopotâmia!
Não há registo de profecias de cunho moralizador!
Apenas buscava descobrir o futuro para orientar os reis sobre guerras a declarar, alianças políticas a fazer ou decisões por tomar, como os adivinhadores e os sábios de Faraó, em Gênesis 41.8.
I- Como Funcionava Uma Escola De Profetas:
O profeta da Escola dos Profetas é instado a ter uma vida sem luxo, mas confortável.
É ensinado a volver o olhar ao passado da Aliança - Pacto de Ex.19.
Aos ditames do Decálogo.
A Ambiência deles se dá em lugares afastados, tais como:
O deserto – lugar do encontro e formação de Israel, como jovem Nação em formação;
Êxodo 19:5-8. Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes a minha aliança, então sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos, porque toda a terra é minha. E vós me sereis um reino sacerdotal e o povo santo
Então todo o povo respondeu a uma voz, e disse: Tudo o que o SENHOR tem falado, faremos. E relatou Moisés ao SENHOR as palavras do povo. Lugar onde Israel as Promessas.
Lugar da Aliança: Êxodo 19:2. Porque partiram de Refidim e entraram no deserto de Sinai, onde se acamparam. Israel, pois, ali se acampou em frente ao monte.
A Escola de Profeta os ensina a ser frugal, isto é não se importam com o luxo, dos profetas do reino, ou dos cúlticos.
Condenam o luxo e as facilidades da vida urbana.
Amós 3:1. E ferirei a casa de inverno juntamente com a casa de verão; e as casas de marfim perecerão, e as grandes casas terão fim, diz o SENHOR.
Amós 6:8. Jurou o Senhor DEUS por si mesmo, diz o SENHOR, o Deus dos Exércitos: Abomino a soberba de Jacó, e odeio os seus palácios; por isso entregarei a cidade e tudo o que nela há.
A lembrar ao Povo o que se deu no Sinai.
Pregam um futuro no deserto.

quinta-feira, 21 de março de 2013

2 Timóteo - Capítulo 2


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...