sábado, 12 de maio de 2012

Dietaterapia: vença o emocional para conseguir emagrece


Você está mais para compulsiva, impulsiva, emocional ou ansiosa? Descubra o que está detonando sua luta para perder os quilos a mais e pare de sofrer com dietas que nada têm a ver com a sua personalidade

O seu emocional pode estar interferindo no processo de emagrecimento. Ansiedade leva à compulsividade por doces!
Foto: Getty Images
Você já tentou fazer dezenas de dietas - a da sopa, a da proteína, a do tipo sanguíneo... - e nunca perde os irritantes quilinhos que estão sobrando? O problema não está no seu prato, e sim... na sua cabeça. O neurocientista americano Daniel Amen, que pesquisou a mente de mais de 66 mil pessoas que estavam fazendo regime, garante: o sucesso do cardápio depende do estilo de cada uma. E classificou quatro tipos de padrão cerebral - compulsivo, impulsivo, emocional e ansioso. Depois de descobrir o seu, com a ajuda da psicóloga Andreia Calçada, do Rio de Janeiro, veja as indicações da nutricionista Elaine Rocha de Pádua, da Clínica DNA Nutri, em São Paulo, e emagreça de uma vez por todas!

Tipo 1 - Só pensa naquilo

A compulsiva se preocupa com comida o dia todo (e pode ser assim também com homens, compras...).

· Dieta cerebral - Esse tipo não se beneficia com cardápios com baixa quantidade de carboidratos. "A dieta da proteína, para esse perfil, é um crime", diz a nutricionista. Melhor investir em alimentos ricos em triptofano, que promovem o aumento do nível de serotonina (causando bem-estar e calma), como mel, banana, ovo, uva, brócolis, aipo, feijão- branco, quinua (que pode substituir o arroz, a farinha na farofa, ser polvilhada moída sobre fruta picada ou na salada) e chocolate, de preferência com 60% de cacau ou mais. "Também é possível usar suplemento de triptofano e serotonina." E atenção: quem faz esse tipo deve evitar cafeína, que aumenta os níveis de adrenalina e a compulsão, ok?

· Como agir - Quem é compulsivo tende a ser rígido. A psicóloga indica flexibilizar e variar desde o caminho que faz todo dia até os pensamentos. Para isso, anote seus ímpetos compulsivos em relação a comida para que possa identificar em que situações eles surgem, e assim gerenciá-los. Com as anotações em mãos, evite as situações que disparam os ataques. E faça escolhas alimentares de que você goste. "A compulsiva precisa se sentir no controle da situação."

O que comer

Todo dia
· 1 col. (sopa) de mel. 1 banana.
· 1 porção de brócolis. Eles têm pigmentos que protegem contra o câncer. Pode ser num suflê, picadinho na omelete, no arroz, numa torta, no macarrão alho e óleo ou com molho branco).
· 1 porção de aipo (na salada).
· 30 g de chocolate.

Duas vezes por semana
· 1 cacho pequeno de uva.

Três vezes por semana
· 1 ovo. É a cota para não ter problemas com o colesterol.

Tipo 2 - Come tudo o que vê pela frente

"A impulsiva, mesmo que tenha a intenção séria de manter uma dieta, não consegue racionalizar, segue apenas seus ímpetos", diz Andreia.

· Dieta cerebral - Nesse caso, Elaine recomenda um menu mais proteico, com alimentos fontes de tirosina, que ajudam a aumentar a produção de dopamina no cérebro e a controlar o apetite. São eles: peixes, carnes magras, aves sem pele, feijão-carioca e feijão-preto, castanhas, nozes, leite, queijos e tofu. O consumo do chá verde também é indicado para estimular a produção de dopamina e garantir a energia que falta a esse tipo.

· Como agir - A impulsiva deve planejar seu cardápio - e tudo mais na vida. "Mantenha-se saciada para que consiga racionalizar, adiando o impulso." De novo, anotar ajuda a perceber em que situações perde o controle, escapando de armadilhas. Vale buscar satisfação em atividades alternativas, como ligar para uma amiga, fazer as unhas... "Pesquisas da Associação Americana de Psicologia dizem que a impulsividade é um grande fator para a obesidade. O risco é compensar suas frustrações, cedendo às tentações. Portanto, não retire todos os prazeres da sua vida, porque isso só a deixará mais impulsiva", diz Andreia.

O que comer

Todo dia
· 1 concha de feijão: ele tem alto teor de fibras, que ajuda a saciar durante mais tempo. Pode ser substituído por lentilha, grão-de-bico, ervilha e soja.
· Prepare um mix de 20 g para levar ao trabalho com: 2 nozes, 2 castanhas-do-pará, um punhado de frutas secas como maçã, uva passa, amêndoa, banana. Varie a cada semana. Tâmara, damasco, ameixa e abacaxi secos são as menos calóricas.
· 3 porções de laticínios para garantir cálcio: 1 fatia de queijo branco (pequena) ou cream cheese ou requeijão; iogurte ou leite no lanche da tarde com uma fruta.

Duas vezes por semana
· O ideal é fazer um rodízio entre um filé de carne bovina, de porco, de ave e de peixe. O peixe tem ômega 3. A carne de porco é rica em gordura de ótima qualidade. Escolha um corte sem pele, como lombo ou pernil assado. "Apesar do valor energético mais alto, tem menos gordura saturada que o frango ou a carne bovina", diz Elaine. Quanto ao frango, prefira o orgânico, criado sem aditivos.
A dieta deve combinar com a sua personalidade para ajudar no emagrecimento
Foto: Getty Images

Tipo 3 - Triste e cheinha

"A emocional tende à melancolia e à depressão, e usa a comida como muleta para melhorar o humor", diz Andreia. São pessoas que teriam alta atividade do sistema límbico, deixando sempre as emoções no comando de tudo, inclusive da fome.

· Dieta cerebral - Nesse caso, tão importante quanto cuidar da alimentação é malhar, fazer massagens e outras atividades que proporcionem prazer. "Comer alimentos menos calóricos e com poderes calmantes, como alface, também ajuda, mas a atividade física tem grande poder", diz Elaine.

· Como agir - Esse tipo precisa se manter ligado à família e aos amigos e buscar atividades físicas em grupo. A solidão não faz bem nenhum às emocionais. Também é importante identificar a fonte de suas tristezas para conseguir encontrar a melhor solução. Toda vez que sentir o desejo de comer sem estar com fome de verdade, investigue os motivos reais. Tem mais: evite pessoas que a deixam para baixo ou lugares dos quais você sempre volta desestimulada e sem pique. Se está triste e chateada com o seu peso, não é o melhor dia para entrar num provador de roupas, por exemplo. Tampouco para ir ao supermercado. Espere estar mais animada e confiante.

O que comer
Todo dia
· Esse tipo precisa de carboidrato para se acalmar. E também mastigar bastante o alimento para diminuir a compulsão.
· Boas pedidas: barras de cereais integrais crocantes ou belas mordidas de maçã.
· 1 col. (sopa) de açúcar: ele é um dos segredos da felicidade. Atenção com o excesso de adoçante, que pode dar efeito rebote, aumentando a compulsão.
· 1 porção de granola salgada, com aveia, amaranto, quinua, chia, oleaginosas e gergelim, incrementa a salada de alface, promovendo mastigação e calma. "Quando você engole a comida rápido, o alimento fermenta demais, produzindo gases. Além de o corpo precisar trabalhar dobrado para digerir, os pedaços pouco mastigados podem ativar o sistema imunológico, por entender que se trata de um intruso que precisa ser combatido. Quando o sistema de defesa começa a trabalhar sem necessidade, o corpo libera estamina, que provoca cansaço, moleza e aumenta o desânimo e a tristeza", diz Elaine.

Tipo 4 - Mastiga, mastiga, mastiga

A ansiosa, tensa, utiliza a comida como medicação para essa eterna expectativa em que vive.

· Dieta cerebral - Para esse tipo, é recomendável ingerir alimentos ricos em taurina e vitamina B6, que estimulam a produção do neurotransmissor gaba (ácido gama-aminobutílico), ajudando a reduzir o stress e o cérebro a se preparar melhor para uma boa noite de sono. Espinafre, nozes, amêndoas, farelo de arroz, aveia e lentilha, além do suplemento, são as melhores opções.

· Como agir - Procure fazer atividades calmantes, como ioga ou natação, que trabalham bastante a respiração. Tente se preocupar menos e olhar o lado positivo das situações, por mais difíceis que pareçam ser. Assim, acredite, fica mais fácil encontrar uma solução. Nem pense em seguir dietas excessivamente restritivas, pois elas podem ativar certo grau de depressão e stress e colocar tudo a perder. Como o tipo ansioso come o que tiver ao alcance e às vezes tão rápido que nem sente o sabor das guloseimas, organize com atenção a lista de compras. Chegando em casa, arrume a geladeira e a despensa para que os alimentos saudáveis fiquem bem à vista. E esqueça os petiscos nas prateleiras do supermercado.

O que comer

Duas vezes por semana
· 1 porção de espinafre. Ele vai muito bem com peixe, como molho. Você também pode fazer um suflê, colocar na sopa e até usar no suco (espinafre, couve-mateiga, gengibre, hortelã e melão).
· 3 col. (sopa) de abacate: além de diminuir a ansiedade, é fonte de gordura monoinsaturada. Elaine sugere comer abacate com limão à noite. O máximo que pode colocar é um pouco de frutose. Dá para somar a fruta também à salada de folhas com tomate ou numa pasta, como o guacamole.
· 1 porção de farelo de arroz: use no shake ou substitua parte da farinha de trigo na preparação de bolos.
· Macarrão de arroz gamaorisanol, que ajuda na produção da vitamina B6. É legal para quem se sente inchada depois de comer à noite.
· A lentilha pode vir na salada ou virar sopa, desde que se preserve o grão inteiro.
· A aveia dá saciedade e pode ser usada como substituto da farinha na farofa e junto com frutas. Outra dica é empanar o peixe com ela e assar.
fonte:mdemulher

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUE DEUS TE ABENÇOE ! JESUS TE AMA E QUER TE LEVAR PARA O CÉU .

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...