sábado, 12 de maio de 2012

Sardes, a Igreja Morta - Lição CPAD 07 – 13/05/2012

Sardes, a Igreja Morta
O nome Sardes significa AQUELES QUE ESCAPAM
Lição CPAD 07 – 13/05/2012                                            Autor: Osvarela
Leituras e Textos.
Textos Bíblicos da Lição:
-Áureo.
Ef.5.14. Por isso diz: Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te esclarecerá.
-Leitura Em Classe.
Ap. 3.1-6.1
I-INTRODUÇÃO.
Sárdis (Σάρδεις, em grego), correspondente ao moderno vilarejo turco de Sart (província de Manisa).
A palavra "Sardes" quer dizer os que escapam ou os que saem.
A palavra Sardes (gr. “sar-deis”) tem o radical “sar” que significa “gema de pedra preciosa”, correspondendo à pedra preciosa da fundação dos muros da Nova Jerusalém.
Sardes = “vermelhos” - Strong
Sárdio (vermelho), pedra preciosa da qual existem dois tipos, o primeiro é chamado de cornalina (por causa da cor-de-carne) e o segundo, sárdio.
Variedade de calcedônia vermelha e branca ou alaranjada (Do grego sardónyx, «ônix sardo», pelo latim sardonĭcha-)
Sardônico - riso forçado para dissimular outros sentimentos, e que, segundo os antigos, podia ser provocado pela sardônia – “tens nome de que vives, e estás morto...”
-Sardes: “tens nome de que vives, mas estás morto” (v. 1) e “não tenho achado completas as tuas obras” (v.2), com muitas palavras recebidas e ouvidas, mas não guardadas (v. 3), um retrato da cristandade que vive na aparência, mas não na realidade do reino.
Vivamos na realidade do divino Reino Crístico, sem nos deixar levar pelas aparências! Osvarela
Capital da antiga Lídia – tendo sido depois a sede de uma província romana.
Pertencendo a Roma depois e durante o período bizantino.
Localização –


Localizada no fértil vale do rio Hermo e no sopé do íngreme monte Tmolo, distante 34 km ao sul daquele Rio.
Hoje se localiza na região de Manisa - Turquia.
A importância da cidade era devida ao seu poderio militar, à sua relevante localização ligando o Mar Egeu ao interior e a situar-se em um vale muito fértil.
A Igreja de Sardes é censurada pela sua falta de religião vital; tinha um nome de vida, mas estava na realidade morta.
Era um importante ponto de apoio para as caravanas que se dirigiam da Pérsia a Esmirna, para negócio de seda.
As Escrituras Neotestamentarias fazem menção desta pedra, como sendo uma das fundamentais da Jerusalém celestial.
Aliás, a relação com coisa preciosa está na própria história de Sardes.
Ali provavelmente se cunhou as primeiras Moedas de Ouro.
Elas foram emitidas no reinado de Creso [560-546ª.C].
A luxúria envolvente pelo poder do ouro e de coisas materiais preciosas, a faz representar a igreja decadente, apática, anêmica, e com religiosidade licenciosa, o que acaba na Morte.
“...Mas também tens em Sardes algumas pessoas que não contaminaram suas vestes, e comigo andarão de branco; porquanto são dignas disso...”
Mas, ainda há remanescente nesta Igreja e Jesus indica a necessidade de resgatá-los.
Ap 21:19,20. E os fundamentos do muro da cidade estavam adornados de toda a pedra preciosa.
O primeiro fundamento era jaspe;
-o segundo, safira;
-o terceiro, calcedônia;
-o quarto, esmeralda;
-O quinto, sardônica;
- O sexto, sárdio;
...o sétimo, crisólito; o oitavo, berilo; o nono, topázio; o décimo, crisópraso; o undécimo, jacinto; o duodécimo, ametista.
Ou seja, indicação para a riqueza de uma pedra preciosa.
Exórdio:
1-O Tesouro Escondido.
SÁRDIO. Uma preciosa pedra cor de carne, a qual ocupava primacial lugar na primeira ordem do peitoral do sumo sacerdote - Êx 28.17; 39.10.
Achava-se, também, nas jóias usadas pelo rei de Tiro. Ez 28.13.
Aquele que ocupa o trono celestial parece-se, segundo as palavras do Apocalipse (4. 3. E o que estava assentado era, na aparência, semelhante à pedra jaspe e sardônica; e o arco celeste estava ao redor do trono, e parecia semelhante à esmeralda.), com a pedra jaspe e o sárdio.
O sárdio (sardonix), uma espécie de ágata, era muitas vezes empregado para selar, estando o selo esculpido nessa preciosa pedra, que era escolhida pela sua dureza.
Com essa qualidade se explica o seu uso no peitoral do sumo sacerdote. Algumas variedades apresentam uma cor amarelada.
Sardes é como um tesouro a ser preservado e revisitado pela Vida.
Tal como o vento levantou um Exército dos ossos no Vale visto por Ezequiel, Jesus ordena: “levanta-te dentre os mortos”!
2-A Correspondência de Sardes:
Tesouro (gr. thesauros) significa “depósito muito valioso”.
Mt 13:44. Também o reino dos céus é semelhante a um tesouro escondido num campo, que um homem achou e escondeu; e, pelo gozo dele, vai, vende tudo quanto tem, e compra aquele campo. Outrossim, o reino dos céus é semelhante ao homem, negociante, que busca boas pérolas;
Com a quinta parábola:
- está no fato de que era semelhante a um tesouro no campo que havia sido achado e escondido por um homem que, em sua alegria, vai, vende tudo o que tem e compra aquele campo. Jesus nos comprou, como este homem,que vê naquele campo muitas pedras, sem qualquer valor aparente, porém ele conhece o valor ao juntar todas, as pedras encontradas no campo e ao serem, elas, passadas no processo ígneo são purificadas e se tornam em pedras valiosas, que o Inimigo quer roubar!
Esta parábola prefigura o remanescente (que culminou em Lutero) que na Era das Trevas encontrou as insondáveis riquezas de Cristo e apontou para a necessidade de uma grande reforma na igreja.
Este tesouro é revelado em Sardes era a verdade básica da justificação pela fé.
História:
A região do mar Egeu abrange o segundo lugar mais importante para o mundo cristão, depois de Jerusalém, e recebeu o cristianismo, provavelmente, no fim da segunda viagem missionária de Paulo, que deixara Priscila e Áquila em Éfeso (At 18.18,19).
Em sua terceira viagem, ele permaneceu nesta cidade por quase três anos e o Evangelho se disseminou por toda a província romana da Ásia (At 19.10).
«...O que vês, escreve-o num livro, e envia-o às sete igrejas: a Éfeso, a Esmirna, a Pérgamo, a Tiatira, a Sardes, a Filadélfia e a Laodicéia.» (Apocalipse 1:11)[1]
3-Sardes foi uma das cidades legendárias da Ásia Menor, onde hoje é a Turquia.
Em Sardes foram achadas varias igrejas e uma sinagoga.
No sétimo século a.C., Sardes foi a capital da Lídia.
Ouro foi encontrado no rio próximo de Sardes e reis que moravam lá foram renomados por sua riqueza.
Os persas capturaram Sardes no sexto século e fizeram dela um centro administrativo para a parte oeste do seu império. A famosa "estrada real" conectava Sardes com outras cidades do leste.
Nos tempos do Novo Testamento, Sardes foi parte da província Romana da Ásia.
Porém Deus não desiste, pois tem um propósito: ter uma expressão de seu reino na terra, e por meio de sua luz separa aqueles que receberam a verdade e dá início então à sua restauração.
Mas por essas verdades não serem praticadas, cessou-se então a obra de restauração e deu-se início as divisões, e a divisão não é uma obra do Espírito Santo de Deus.
A obra do Espírito Santo consiste na unidade do Corpo de Cristo que está relacionada à Igreja em Filadélfia.
A cidade antiga de Sardes, hoje apenas ruínas perto da atual vila de Sarte [Sart], próximo a Manisa na Turquia, considerava-se impenetrável.
Foi situada numa rota comercial importante no vale do Hermo, com a parte superior da cidade (a acrópole) quase 500 metros acima da planície, nos rochedos íngremes do vale.
Era uma cidade próspera, em parte devido ao ouro encontrado no Pactolos, um ribeiro que passava pela cidade.
A cidade antiga fazia parte do reino lídio –Lídia [ver nota sobre o nome de Lídia convertida por Paulo].
Pela produção de ouro, prata, pedras preciosas, lã, tecido, etc., se tornou próspera. Os lídios foram o primeiro povo antigo a cunhar regularmente moedas.
Em 546 a.C., o rei lídio, Creso, foi derrotado pelos persas (sob Ciro o Grande).
Soldados persas observaram um soldado de Sardes descer os rochedos e, depois, subiram pelo mesmo caminho para tomar a cidade de surpresa durante a noite.
4-A Queda militar de Sardes:
O perigo da Noite e da falta de vigilância!
E, se não vigiares, virei sobre ti como um ladrão, e não saberás a que hora sobre ti virei.
Personifica a queda espiritual da Igreja do mesmo nome!
Vigilância é uma das palavras chaves desta Lição.
Um alerta para a Igreja atual, não indique ao Inimigo o caminho da tua fortaleza.
Vigie, ao sair e ao entrar!
Ou melhor, não saia nunca de tua fortaleza.
Mas, há um significado dado a este trecho, por mim, é para que à nossa entrada e saída neste Mundo, ou seja, vivendo neste Mundo somos cercados pelos inimigos da nossa vida espiritual, procurando achar um caminho, na nossa vida para nos atacar, nos asseguremos da vigilância espiritual.
Ef.5.14. Por isso diz: Desperta, tu que dormes
Assim, a cidade inexpugnável caiu quando o inimigo chegou como ladrão na noite!
Em 334 a.C., a cidade se rendeu a Alexandre o Grande.
Em 214 a.C., caiu outra vez a Antíoco o Grande, o líder selêucido da Síria.
Durante o período romano, pertencia à província da Ásia, mas nunca mais recuperou o seu prestígio.
Era uma cidade com um passado glorioso e um presente de pouca importância em termos políticos e comerciais. 
II-A Revelação de Cristo a Sardes:
É uma revelação que traz no bojo:
Fala de 3 [três] Atributos Divinos, que são apenas a ponta da profundidade da dimensão teontologica divina:
-Onisciência
-Onipotência
-Onipresença
A Plenitude da Divindade.
Ap 1:4.João, às sete igrejas que estão na Ásia: Graça e paz seja convosco da parte daquele que é, e que era, e que há de vir, e da dos sete espíritos que estão diante do seu trono;
O Apocalipse fala neste início de vários Sete atuantes no Uranos e no universo espiritual.
Representada por:
Sete estrelas - E AO anjo da igreja que está em Sardes escreve... e as sete estrelas...
Sete espíritos - Ap 3:1.E AO anjo da igreja que está em Sardes ... o que tem os sete espíritos de Deus
Sete espíritos de Deus – significa a plenitude do séquito de Cristo, como Rei dos reis.
Significa a assistência espiritual plena concedida por Jesus Cristo, aos que estão na sua Igreja.
Podemos comparar esta apresentação com as passagens do Profeta Ezequiel, com conteúdo da totalidade do Poder cognitivo, se posso usar este termo, para a Presença de Deus, em sua Plenitude.
Quero dizer:
Deus se revela a Sardes de maneira, que ninguém naquela Igreja, poderia se esconder, ou esconder seus erros, quem a vigiava, diuturnamente era o que tinha:
Os sete olhos do Cordeiro; Ap 5:6. “são os sete Espíritos de Deus enviados por toda a terra”
Nada em Sardes seria escondido de Jesus. 
Nem em qualquer Igreja atual.
III-Exortação:

Definitivamente devemos rebater sempre que alguém utilizar o número sete, como outro símbolo que não seja: Sete representa a totalidade e a perfeição divina.
Devemos tomar posse espiritual disto!
E isto é dito às Sete Igrejas: Ap 1:4.João, às sete igrejas que estão na Ásia...
São assistentes junto ao trono!
Ap 4:5 ... e diante do trono ardiam sete lâmpadas de fogo, as quais são os sete espíritos de Deus.
Ap 3:1. E AO anjo da igreja que está em Sardes escreve: Isto diz o que tem os sete espíritos de Deus, e as sete estrelas:
IV-Sardes – Analisando exegeticamente a Situação:
1--Aparência;
Que tem vida, mas está morto.
"Assim falou; e depois disse-lhes: Lázaro, o nosso amigo, dorme, mas vou despertá-lo do sono."  (João 11 : 11)
Jesus sempre alertou sobre este sono e muitos ainda estão como seus discípulos, andando com Ele, mas sem entender a diferença entre a manifestação da vida plena e a letargia espiritual do sono da morte espiritual.
João 11. 12-14. Disseram, pois, os seus discípulos: Senhor, se dorme, estará salvo.
Muitos pensam que estando na Igreja estão livres da morte e vivos, mas Leia como Jesus esclarece o sentido de “dorme”.
Mas Jesus dizia isto da sua morte; eles, porém, cuidavam que falava do repouso do sono.
Então Jesus disse-lhes claramente: Lázaro está morto;
Veja o uso da palavra, dormir, como significado de morte.
Estevão o primeiro mártir do Cristianismo, tem o relato de sua morte assinalado com o uso do vernáculo da etimologia de dormir:
"E, pondo-se de joelhos, clamou com grande voz: Senhor, não lhes imputes este pecado. E, tendo dito isto, adormeceu." Atos 7: 60
a- Demonstramos neste ponto:
vs2 Sê vigilante, e confirma os restantes, que estavam para morrer; porque não achei as tuas obras perfeitas diante de Deus.
vs3 Lembra-te, pois, do que tens recebido e ouvido, e guarda-o, e arrepende-te. E, se não vigiares, virei sobre ti como um ladrão, e não saberás a que hora sobre ti virei.
Sono vem do Latim somnus, “sono”, do Indo-Europeu swep-, “dormir”.
Alguns falam, andam, comem e mesmo assim estão dormindo o sono da Morte espiritual.
E o sonambulismo vem de somnium mais ambulare, “andar, caminhar”, já que muitas vezes a pessoa caminha dormindo e depois não se lembra.
Existem também, e até são mais comuns, os soníloquos, de somnius mais loquere, “falar”.
São os que falam durante o sono.
b-Dormitório é um lugar para dormir.
Alguns têm transformado a Igreja de Cristo, usando o Templo, em Dormitório de almas, coniventes com o Mundo espiritual do império parasita do Mal, para sentir pelo menos algum calor, na frieza em que vivem como mortos..
Dormir, por sua vez, é um verbo que vem do Latim dormire, dormir” mesmo, do Indo-Europeu dre-, “dormir”.
Como estas Lições do Trimestre nos remete a Iminência, me pareceu dar especial atenção para estes pontos, e mostrar que em situação antônima, ao ato de dormir, está o ato de vigiar!
Quando a gente dorme à tarde, isso se chama sesta.
Esse nome vem do Latim hora sexta, “a sexta hora”.
c-Quando podemos entender a situação das Dez Virgens:
Mt 25. 4-7. Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas.
E, tardando o esposo, tosquenejaram todas, e adormeceram.
Mas à meia-noite ouviu-se um clamor: Aí vem o esposo, saí-lhe ao encontro.
Então todas aquelas virgens se levantaram, e prepararam as suas lâmpadas.
Ficam com os olhos pesados:
d-Pesadelo.
Eles começavam a contar as horas a partir do amanhecer, de modo que a sexta hora se situava pelo meio-dia ou pouco depois, que é a hora em que a gente prefere dar uma dormida para escapar do calor.
Enquanto a gente dorme, surgem os sonhos, palavra que vem do Latim somnium mesmo.
Se o sonho não for bom, nós o chamamos de pesadelo, que vem de pesado. É como se a gente sentisse um peso esmagando-nos.
É igual a situação de alguns que se acham numa situação de estupor espiritual, em sono profundo e não somente em estado de sesta, ou sono vigilando, estado no qual se pode despertar a tempo de ouvi o ruído do noivo chegando.
Mt 25. 4-7. E, tardando o esposo, tosquenejaram todas, e adormeceram...Então todas aquelas virgens se levantaram, e prepararam as suas lâmpadas.
e-Sopor, do Latim sopor, “sono profundo”.
Como tal ela é pouco usada em Português, mas o seu derivado soporífico, “aquilo que dá sono”, como alguns remédios e certas doutrinas tem acalentado o sono de muitos, como está em uso nestes últimos dias, e são ‘boas’ para ‘coçar’ e deter o “comichão” dos ouvidos dos que querem se considerados vivos, mas dorme, ou já estão mortos!
Paulo escrevendo aos de Corinto infere esta relação como uma ‘sesta’, um período de adormecimento, também encontrado em Mateus na Parábola das Dez Virgens [leia acima].
2-Vigilância:
O oposto de dormir e de sono é vigília.
Esta palavrinha vem do Latim vigilia, “ato de de velar, de prestar atenção”, de vigil, “acordado, cuidando, vigilante”. Origina-se do Indo-Europeu weg-, “ser forte, ativo”.
Esta raiz também originou o Latim velox, “rápido, vivo, veloz”.
Lembra a Iminencia, o rapto da Igreja, por isto estas Cartas são um aviso para a Igreja atual, do passado e a Igreja até ao Arrebatamento.
3-Comportamento;
Assim, Paulo também explica o sentido de vivo e morto dentro da Igreja, participando inclusive do mistério da Ceia.
Comporta-se como vivo, mas não tem vida interior, é sepulcro caiado.
I Co.11.27-32. Portanto, qualquer que comer este pão, ou beber o cálice do ... há entre vós muitos fracos e doentes, e muitos que dormem...somos repreendidos pelo Senhor, para não sermos condenados com o mundo.
Precisamos atentar para os esclarecimentos, pelas Escrituras, conforme o Apóstolo Paulo nos ensina.
"Por isso diz: Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te esclarecerá." Efésios 5: 14
Mentes esclarecidas pelo culto racional e pela Palavra!
Queremos deixar claro que a etimologia de ‘sono’ nos conduz a uma breve conclusão, em relação a Igreja, com o uso do termo sopor:
É insopitável, querendo dizer “o que não pode ser adormecido”.
A Igreja sempre estará vigilando e vigilante, como diz o escritor do Livro de Cantares – o sábio Salomão:
"Eu dormia, mas o meu coração velava; e eis a voz do meu amado que está batendo: abre-me, minha irmã, meu amor, pomba minha, imaculada minha, porque a minha cabeça está cheia de orvalho, os meus cabelos das gotas da noite."
Cantares 5: 2
4-Não ser Contaminado, estando dentro da Igreja:
Há agentes, dos quais Judas em sua Epístola os menciona como Pedro também o faz que, estão dentro da Igreja, contaminando, a muitos, além do agente contaminador da raça humana pela hamartia, em sua mais simples explicação, levando muitos ao pecado, que pode retirar, ou apagar os seus nomes do Livro da Vida!
Mas também tens em Sardes algumas pessoas que não contaminaram suas vestes, e comigo andarão de branco; porquanto são dignas disso.
a-Contagiar
Vb. transitivo
A Revelação na carta de Sardes contém um diagnóstico:
A-Patologia - propagar por meio de contágio (doença);
5Uma tipologia:
B-Figurado - provocar corrupção;
Uma constatação:
Contagiar  
Pronominal
C-adquirir uma doença através de contágio.
Mas, também o resultado desta situação, a qual pode atingir aos que ainda se mantém dentro da Igreja:
Ap. 3.2 Sê vigilante, e confirma os restantes, que estavam para morrer; porque não achei as tuas obras perfeitas diante de Deus.
3 Lembra-te, pois, do que tens recebido e ouvido, e guarda-o, e arrepende-te. E, se não vigiares, virei sobre ti como um ladrão, e não saberás a que hora sobre ti virei.
4 Mas também tens em Sardes algumas pessoas que não contaminaram suas vestes, e comigo andarão de branco; porquanto são dignas disso.
Ela vem do Latim DIGNITAS, “o que tem valor”, de DIGNUS, ” valioso, adequado, compatível com os propósitos”.
IV-O Livro da Vida:
-Livro dos vivos
-Livro Eterno do Registro, dos Redimidos de Deus
O Livro da Vida contém o nome de todas as pessoas que aceitaram o sacrifício de Jesus Cristo na cruz do Calvário.
 "...e de modo nenhum apagarei o seu nome do Livro da Vida; pelo contrário, confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos..."
O Risco é mitigado com a Confissão do Nome de Jesus Cristo:
5 O que vencer será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida;
Ao contrário do que muitos pensam e vivem doutrinariamente sob a crença da forma: “Uma vez salvo,  salvo para sempre” [isto é credo] o nome de uma pessoa pode sim ser apagado do Livro da Vida.
O nome dos que confessam ao nome de Jesus Cristo isto é declarado diante dos Poderes celestiais, os Anjos de Deus.
"E digo-vos que todo aquele que me confessar diante dos homens também o Filho do homem o confessará diante dos anjos de Deus." Lucas 12: 8.
Pode ser esta situação, até por pedido próprio, mas Deus antes analisa a vida do que assim age, haja vista o Seu diálogo com Moisés, no Livro do Êxodo.
"Agora, pois, perdoa o seu pecado, se não, risca-me, peço-te, do teu livro, que tens escrito." Êxodo 32 : 32
"Então disse o SENHOR a Moisés: Aquele que pecar contra mim, a este riscarei do meu livro."Ex 32:33.
Mas, só quem escreve , inclui e retira o nosso nome, neste Livro é Deus!
"Sejam riscados do livro dos vivos, e não sejam inscritos com os justos." Sl 69:28.
1-Pelo Pecado Pessoal:
"Então disse o SENHOR a Moisés: Aquele que pecar contra mim, a este riscarei do meu livro."Êxodo 32 : 33;
A morte e o nome tirado do Livro são no estado da Plenitude, no qual vivemos, e no sentido lato da Justiça, condicionados a pessoalidade do agente do ato.
"Eis que todas as almas são minhas; como o é a alma do pai, assim também a alma do filho é minha: a alma que pecar, essa morrerá." Ezequiel 18: 4
Citando Descartes:
Descartes quando o autor conclui sua última obra publicada em 1644, o Tratado das paixões da alma, escreveu, no seu último artigo (212):
Que é apenas delas que dependem todo o bem e todo o mal desta vida”.
Os ímpios praticantes de injustiça.
Sl.68.28 Sejam riscados do livro dos vivos, e não sejam inscritos com os justos.
V-Salvação e Garantia:
Significa que podemos perder a Salvação se continuarmos uma vida de pecados sem querermos demonstrar verdadeiro arrependimento, mesmo após tendo aceitado Jesus como Senhor e Salvador.
O próprio Jesus afirma aqui que existe a possibilidade de se apagar nomes do Livro da Vida.
O "Livro da Vida" é mencionado várias vezes na Bíblia.
Paulo diz isto de seus cooperadores na Obra do Evangelho:
Fp. 4:3. E peço-te também a ti, meu verdadeiro companheiro, que ajudes essas mulheres que trabalharam comigo no evangelho, e com Clemente, e com os outros cooperadores, cujos nomes estão no livro da vida.
É para todos que se encontram adorando a Cristo nesta Terra.
Ap 13:8. E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.
1-No Livro da Vida estão os que são Vencedores:
A Confissão, aqui é confirmada com a Confissão diante do Pai, Jesus andando aqui em seu Ministério terreno deu a sua palavra, e atenção a este ensino e o confirma agora para a Igreja de Sardes.
Jesus declara em Mt 10:32-33. Portanto, qualquer que me confessar diante dos homens, eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus.
Isto estava patente em Sardes pela condição de morta, que Jesus detectou e diz ao anjo da Igreja local.
E ainda hoje fala para algumas lideranças, em contradizer a importância da confissão, acompanhada de Obras que demonstram esta Confissão em Jesus.
A Confissão [não a confissão litúrgica a homem, usada em algumas igrejas, ditas cristãs, com recomendações de castigo em repetir leituras ou atos humanos, que de nada valem] quando demonstrada com vigor espiritual, com demonstração diante dos homens em atitudes práticas e não só no coração.
-Os que vencem as dificuldades encontradas, como no seio de Sardes, são mais que vencedores – hupernikaio [– huper – além do mais; nikaio – conquistar -], conseguem seguir confessando ao nome de Jesus, a esta confissão vencedora, a palavra de Deus corrobora esta decisão, pois os chama de vencedores especiais.
-Hypernikáō -hupernikaó: ser mais do que vencedor
Palavra Original no grego: περνικάω
[O prefixo intensivo (hiper) acrescenta a ideia: ", superando a vitória" (ou seja, de um conquistador pré-eminente).] Biblos.
Rm 8:39-37. Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor...Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou.
V-Razões que levam uma pessoa a ter seu nome apagado do Livro da Vida:
1. Pecar contra Deus (Êxodo 32:33)
2. Pecar contra o Espírito Santo (Marcos 3:29)
3. Omitir ou alterar as palavras proféticas do livro de Apocalipse (Ap 22:19.E, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte do livro da vida, e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro.)
a-Escapando:
"E aconteceu que, tirando-os fora, disse: Escapa-te por tua vida; não olhes para trás de ti, e não pares em toda esta campina; escapa lá para o monte, para que não pereças." Gênesis 19: 17
1 Sm 19.9. Porém o espírito mau da parte do SENHOR se tornou sobre Saul...e tocava Davi com a mão, a harpa.E procurou Saul encravar a Davi na parede, ... então fugiu Davi, e escapou naquela mesma noite.Porém Saul mandou mensageiros à casa de Davi, que o guardassem, e o matassem pela manhã; do que Mical, sua mulher, avisou a Davi, dizendo: Se não salvares a tua vida esta noite, amanhã te matarão. Então Mical desceu a Davi por uma janela; e ele se foi, e fugiu, e escapou.[...] Assim Davi fugiu e escapou...
ANEXO
A VISÃO DA HISTORIA EM AÇÃO NAS CARTAS DO APOCALIPSE.
A palavra "Sardes" quer dizer os que escapam ou os que saem. Ao relacionarmos esse nome com a condenação de Cristo a essa igreja, o resultado será uma descrição perfeita das igrejas da época da Reforma.
Sardes é típica da maioria das igrejas durante o período da Reforma, que vai de aproximadamente do ano 1.500 a 1.750; tendo a instituição católico-romana apóstata baixado às maiores profundezas da heresia, idolatria e imoralidade, escaparam dela alguns líderes como Tyndale, Cranmer, Le Févre, Farel, Lutero, Calvino, Zwinglio e outros, que se voltaram novamente ao Evangelho e às doutrinas dos apóstolos, rejeitando a autoridade do papa e grande parte das heresias católico-romanas.
Ao mesmo tempo, a avareza e a tirania dos papas pesava sobre as monarquias européias, e algumas delas aproveitaram a oportunidade para se libertar do domínio papal, e deram seu apoio político e militar aos "reformadores".
Estes estabeleceram "igrejas reformadas" em seus países, instituições mais ou menos semelhantes à católico-romana de onde haviam saído, infelizmente assim retendo o nicolaitanismo cujas obras são detestadas pelo Senhor. R David Jones
Por isso, a igreja de Sardes representa também o período histórico da Reforma Protestante, que ocorreu em 1520 d.C. A Reforma Protestante ocorreu como resultado da contínua prática da igreja de Roma nas doutrinas pagãs em vez da permanência nas Escrituras.
Porém, o grande problema depois da Reforma foi outro contra-golpe de Satanás, que novamente usou da estratégia da contaminação para anular qualquer ameaça de avivamento na época.
Em primeiro lugar, as próprias igrejas da Reforma acabaram se convertendo em igrejas do Estado. Lutero, depois de ser tremendamente usado por Deus para iniciar o processo de reavivamento da igreja, usou de uma estratégia errada e buscou aprovação de líderes políticos alemães e a igreja luterana se transformou em igreja estatal da Alemanha.
E, assim, outros líderes locais do movimento protestante de outros países copiaram a mesma estratégia, respectivamente.
A tragédia dessa estratégia foi que, sendo estatal, automaticamente toda a população do país estava automaticamente inserida dentro da igreja, e anulava a necessidade da aceitação individual de Jesus Cristo para salvação.
Mais um efeito colateral da estratégia foi que havia sempre a tendência de se satisfazer primeiro o governo do que a Deus.
Em segundo lugar, Satanás procurou paralisar o efeito real que a Reforma traria à igreja de Jesus Cristo no intuito de manter a contaminação impregnada, de uma maneira ou de outra. E teve um certo êxito. Muitos dos costumes pagãos de Roma acabaram permanecendo dentro das igrejas da Reforma, tais como batismo de crianças recém-nascidas, por exemplo.
Esses dois fatores fizeram com que o Espírito Santo de Deus continuasse sem espaço para agir, porque não se ministrava o Evangelho, nem um encontro pessoal com Jesus Cristo. Sem isso, uma igreja é literalmente morta.
É essa a razão pela qual Jesus afirmou que a igreja de Sardes estava morta em sua época.
"...e consolida o resto que estava para morrer..."
Está mais do que claro que Jesus alerta à igreja para se pregar o avivamento. Isso foi verdade nos primeiros dias da Reforma, mas novamente Satanás investe na contaminação da Igreja e conseguiu temporariamente anular qualquer manifestação de avivamento. Como conseqüência, a situação da humanidade na época era deplorável - orgias, bebedices e violência eram constantes na sociedade da época, principalmente na Inglaterra, e não era diferente dentro de muitas igrejas pós-Reforma da época.
A Correspondência de Sardes:
Com a quinta parábola em Mateus 13 (v. 44) está no fato de que era semelhante a um tesouro no campo que havia sido achado e escondido por um homem que, em sua alegria, vai, vende tudo o que tem e compra aquele campo. Tesouro (gr. thesauros) significa “depósito muito valioso”.
Esta parábola prefigura o remanescente (que culminou em Lutero) que na Era das Trevas encontrou as insondáveis riquezas de Cristo e apontou para a necessidade de uma grande reforma na igreja.
Em suas 95 teses, Lutero menciona várias vezes que o tesouro estava escondido, como na tese 56: “Os tesouros da Igreja, dos quais o papa concede as Indulgências, não são suficientemente mencionados nem conhecidos entre o povo de Cristo”. Outras menções diretas encontram-se nas teses: 59, 60, 62, 63, 64, 65 e 66.
Porém, logo no início, verificou-se que a obra de Sardes ainda estava incompleta. O tesouro que foi comprado e escondido, na verdade era para ser “negociado”, repartido entre os pobres” (Lc 18:22).
Observemos que a quinta pedra da fundação é o sardio (Ap 21:20), ainda dizendo respeito ao tesouro.
E o tesouro que haveria de ser negociado era um tesouro orgânico (a parábola das pérolas, em Mateus 13).
Assim, expressões fortes do Senhor denunciam a incompletude das obras da igreja.
A Era das Trevas é assim chamada por causa da “Santa” Inquisição, com julgamentos, torturas e mortes por causas religiosas, assolando bruxas, magos, judeus, muçulmanos, cientistas e rebeldes políticos.
Sardes: “tens nome de que vives, mas estás morto” (v. 1) e “não tenho achado completas as tuas obras” (v.2), com muitas palavras recebidas e ouvidas, mas não guardadas (v. 3), um retrato da cristandade que vive na aparência, mas não na realidade do reino.
Fonte:
Origem da Palavra – etimologia das palavras;
Psicologia USP - versão On-line ISSN 1678-5177 - Psicol. USP v. 19 n. 2 São Paulo jun. 2008 - ARTIGOS ORIGINAIS: Para uma semiologia psicanalítica da paixão na antiguidade grega e seus sentidos adictivo e tóxico. Victor Eduardo Silva Bento - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Professor do Departamento de Psicometria do Instituto de Psicologia.
Dennis Allan – Carta à Igreja de Sardes.
Peregrinação na Turquia
Revista Enfoque Gospel
Imanuel Brepohl - IECD Ponta Grossa
Salihli (antiga Sardes)
IECDPG - Mensagens

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUE DEUS TE ABENÇOE ! JESUS TE AMA E QUER TE LEVAR PARA O CÉU .

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...